quinta-feira, 24 set 2020
Publicidade

Roger Waters homenageia Moa do Katendê em Salvador e é ovacionado com coro de #EleNão

O ex-Pink Floyd, Roger Waters, homenageou o capoeirista Moa do Katendê em sua apresentação em Salvador, na noite desta quarta-feira (17), na Arena Fonte Nova. Uma imagem no telão mostrou mestre Moa, assassinado com 12 facadas por um eleitor de Jair Bolsonaro (PSL), durante uma discussão em um bar, logo após a apuração dos votos, no domingo (7), dia do primeiro turno das eleições.

No momento em que a imagem apareceu, Waters pediu paz e chegou a chorar em cima do palco. O público reagiu com aplausos e gritos de “#EleNão”, em protesto contra Bolsonaro.

Waters voltou a mostrar o polêmico telão de LED com imagens em defesa dos direitos humanos, que foi vaiado em outras capitais, quando mostrou uma lista de líderes neo-fascistas pelo mundo, incluindo Bolsonaro.

Em Salvador, no entanto, o manifesto foi aplaudido pelas cerca de 30 mil pessoas que lotavam o estádio. O telão, que cita nomes como Donald Trump (EUA), Vladimir Putin (Rússia) e Marine Le Pen (França), trouxe uma tarja com o texto “Ponto de vista político censurado” onde antes era mostrado o nome do candidato brasileiro.

No repertório, Waters cantou sucessos de sua trajetória no Pink Floyd, além de músicas de sua carreira solo, muitas deles com mensagens contra o nazi-fascismo. Entre as canções, “Breathe”, “Welcome to the Machine”, “The Last Refugee”, “Picture That”, “Eclipse”, “Money” e “Pigs”.

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.