No rastro do crime ambiental nas praias do Nordeste
18 de julho de 2018, 20h07

Rosa Weber rejeita pedido do MBL para tornar Lula inelegível

Ministra, que é a atual presidente do TSE, afirmou que o grupo "não tem legitimidade" para apresentar esse tipo de pedido e sequer analisou o caso; PT garante que candidatura de Lula será registrada em 15 de agosto

(Foto: Eduardo Matysiak )

A ministra Rosa Weber, atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou nesta quarta-feira (18) um pedido feito por integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) para que a Corte declarasse o ex-presidente Lula, que é pré-candidato à presidência, como inelegível.

O grupo, que capitaneou manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff em 2015 e 2016, solicitava que a ministra tornasse Lula inelegível por conta de sua condenação em segunda instância antes mesmo que o PT registrasse sua candidatura.

Rosa Weber, no entanto, sequer analisou o caso e declarou que o MBL não tem legitimidade para fazer esse tipo de pedido. “O pedido é genérico, apresentado por coordenadores de um movimento social, antes do início do período legalmente destinado à oficialização das candidaturas”, escreveu.

De acordo com a ministra, a inelegibilidade só pode ser questionada no TSE depois do período de registro de candidaturas, que ocorre após as convenções partidárias, em agosto. O PT garante que registrará a candidatura de Lula, que lidera todas as pesquisas de intenção de voto, no próximo dia 15.

Leia também
Lula pode ser registrado? Lula pode ser candidato?


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum