Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
06 de julho de 2018, 10h10

Rui Costa Pimenta teve registro indeferido em 2006, mas foi candidato, diz defesa de Lula

 As chances de Rui Costa reverter o indeferimento eram “nulas”, mas mesmo assim o TSE o deixou continuar na disputa até o trânsito em julgado do processo

(Foto: Mídia Ninja)

O então candidato à presidência pelo PCO, Rui Costa Pimenta (PCO), teve o seu registro indeferido em 2006, mas conseguiu participar das eleições. A lembrança é do advogado eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luiz Fernando Pereira, no Painel da Folha desta sexta-feira (6).

Pereira lembra ainda que, neste caso, as chances de Rui Costa reverter o indeferimento eram “nulas”, mas mesmo assim o TSE o deixou continuar na disputa até o trânsito em julgado do processo.

Pereira tem feito uma série de levantamentos que corroboram a tese de que a candidatura de Lula só poderá ser impugnada após o trânsito em julgado, se a condenação for confirmada. De acordo com ele, dos 145 eleitos em 2016 que tinham o registro indeferido pela Justiça Eleitoral, 70% conseguiram reverter a decisão depois do pleito, foram diplomados e tomaram posse.

“Se tirar o Lula antes da disputa, a Justiça Eleitoral vai retirar dele a chance que deu a outros 145 candidatos em 2016. Terminada a eleição, vários indeferimentos se mostraram equivocados”, disse o advogado Luiz Fernando Pereira, que dá consultoria ao ex-presidente e ao PT.

Inelegibilidade é provisória

Em artigo publicado nesta Fórum, o advogado Luiz Fernando Pereira explica que tanto a prisão como a inelegibilidade são meramente provisórias e podem ser revertidas mesmo depois da eleição, o que não é inédito no país. Lula, portanto, pode registrar candidatura e concorrer.

“Aqui é importante dizer que sem decisão definitiva nestes recursos a prisão de Lula não aprisiona a candidatura. São temas que não se comunicam.”

“A Lei autoriza que o PT requeira o registro da candidatura de Lula, em meados de agosto deste ano. Em relação ao ex-presidente existe hoje uma inelegibilidade provisória – que pode ser revogada a qualquer tempo, mesmo depois da eleição. Nenhum especialista na matéria questiona esta conclusão”, escreveu Pereira.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum