Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de março de 2019, 09h09

Saída de discípulos de Olavo do MEC abre front de guerra contra militares no governo Bolsonaro

Nos bastidores, estaria a já fadada ao fracasso operação Lava Jato da Educação. Olavistas atribuíram a decisão de Vélez de demitir ou deslocar aliados do escritor como fruto da pressão de diversos grupos, especialmente de pessoas ligadas ao Exército e ao Ministério da Economia.Com a decisão do ministro, as ações de empresas como a Kroton - um dos maiores grupos educacionais privados do País - fecharam em alta nesta sexta (8)

Bolsonaro, Ricardo Vélez-Rodriguez e Olavo de Carvalho (Arquivo)

Coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, no jornal Folha de S.Paulo neste sábado, afirma que a saída de pessoas ligadas ao astrólogo e guru ideológico do clã Bolsonaro, Olavo de Carvalho, abriu novo front de guerra dentro do governo. Desta vez, a guerra é entre o campo “ideológico” do governo contra os militares.

Segundo a reportagem, dois parlamentares ligados ao escritor definem o episódio como a maior crise já exposta no núcleo ideológico que dá suporte ao presidente. Em disputa está a tutela do discurso de Jair Bolsonaro.

Nos bastidores, estaria a já fadada ao fracasso operação Lava Jato da Educação. Olavistas atribuíram a decisão de Vélez de demitir ou deslocar aliados do escritor como fruto da pressão de diversos grupos, mas especialmente de pessoas ligadas ao Exército e ao Ministério da Economia.

Com a decisão do ministro, as ações de empresas como a Kroton – um dos maiores grupos educacionais privados do País – fecharam em alta nesta sexta (8).

A guerra deve chegar em breve ao Itamaraty. Olavistas não negam incômodo com o que chamam de impasse entre o “conservadorismo que Carvalho representa e que mobiliza apoiadores de Bolsonaro” e o “positivismo dos militares”, vistos como pouco afeitos a pautas de costumes e religião, além de muito pragmáticos nas relações exteriores.

Nesta sexta-feira (8), o assessor especial da pasta, Silvio Grimaldo, um dos ex-alunos, disse que há um “expurgo” em andamento no setor.

Em sua página no Facebook, Grimaldo, um dos prováveis exonerados, afirmou: “O expurgo de alunos do Olavo de Carvalho do MEC é a maior traição dentro do governo Bolsonaro que se viu até agora. Nem as trairagens do Mourão ou do Bibiano chegaram a esse nível”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum