segunda-feira, 26 out 2020
Publicidade

Sara Winter comete crime e divulga dados de menina de 10 anos que engravidou após estupro

A extremista Sara Geromini “Winter” divulgou o nome e o endereço da menina de 10 anos que engravidou após estupro do tio. A bolsonarista defende que a gestação – fruto de abuso e que pode gerar riscos de saúde à menina – não seja interrompida.

Leia também
Sara Winter diz que vai processar médico que fez aborto autorizado em menina de 10 anos
“Cachorras no cio”: Mulher “cristã conservadora” culpa menina de 10 anos pelos 4 anos de estupro

“Sara Winter é tão, mas TÃO baixa, q ela está neste momento divulgando o nome da menina de 10 anos grávida após ser estuprada pelo tio e o hospital onde ela está. Reaças realmente não dão a mínima pra crianças!”, denunciou Lola Aronovich, blogueira e ativista feminista, no Twitter.

Confira a o tuíte da bolsonarista, com as informações sensíveis ocultadas:

Em seguida, Lola apontou que a atitude de Sara Geromini é crime previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Segundo o advogado Ariel de Castro Alves, Winter violou a Constituição Federal, o ECA e o Código Penal. “Ela violou o direito ao respeito, previsto na Constituição Federal e no ECA, e também está incitando crime. Incitando as pessoas a irem ao hospital para praticarem violência contra a criança e os profissionais da saúde que irão atender ela”, afirmou.

Em vídeo publicado mais cedo, Winter já havia nomeado a criança pelo nome, o que gerou repúdio da ativista Debora Diniz. “A moça fanática bolsonarista das tochas saiu da cadeia. Para cometer crime ainda mais terrível: fez vídeo de horror sobre a menina de 10 anos, alegando saber o nome dela. A nomeia. Por favor, não divulguem o vídeo. É uma menina, não uma disputa ideológica”, escreveu Diniz.

Em decisão judicial expedida no sábado (15), o juiz Antônio Moreira Fernandes, do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, permitiu que a menina possa realizar um aborto, levando em conta a vontade da criança. Neste domingo, hospital do Espírito Santo negou operação, o que fez ela ser encaminhada para outro estado (em sigilo).

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.