Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
13 de fevereiro de 2020, 17h10

“Se eles estão defendendo uma mulher, eles estão indo contra um negro”, diz Eduardo Bolsonaro sobre Hans River

O filho do presidente Jair Bolsonaro disse ver sentido no depoimento de Hans River, apontado como falso testemunho

Eduardo Bolsonaro (Reprodução/Flickr)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi ao plenário da Câmara na tarde desta quinta-feira (13) defender o depoimento do ex-funcionário da empresa Yacows, Hans River do Rio Nascimento, na CPMI das Fake News, e atacar a jornalista Patrícia Campos Mello.

Segundo o parlamentar, não cabe a ele “virar as costas” para Hans e disse ver sentido no depoimento acusado de falso testemunho.

Ele ainda afirmou que não faria sentido defender a jornalista por ela ser mulher já que Hans é negro. “Ora, se eles estão defendendo uma mulher, eles estão indo contra um negro. Eu prefiro me ater aos fatos e me pareceu muito convincente o senhor Hans”, disse.

“E tô me lixando se os grandes especialistas, intelectuais da imprensa, tão dando porrada em mim, querendo dizer que o problema sou eu. Não, o problema são vocês”, afirmou. “Eu não vou desistir, o nosso coro é duro”, disse ainda.

Segundo o parlamentar, foi um “plano muito bem arquitetado” pela Folha de S. Paulo e pelo PT para condenar as declarações de Hans.

Em seu depoimento na CPMI das Fake News, o ex-funcionário, além de acusar a jornalista Patricia Campos Mello de se insinuar sexualmente com o intuito de conseguir informações, disse que a matéria foi baseada em mentiras.

O jornal, então, expôs prints de conversas de Whatsapp, documentos e áudios que mostram que, ao contrário do que disse Hans, ele de fato forneceu informações sobre o disparo de mensagens à jornalista. Confira aqui.

O próprio presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, condenou o depoimento. “Dar falso testemunho numa comissão do Congresso é crime. Atacar a imprensa com acusações falsas de caráter sexual é baixaria com características de difamação. Falso testemunho, difamação e sexismo têm de ser punidos no rigor da lei”, declarou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum