Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
05 de fevereiro de 2020, 20h13

Sem autorização, homem leva criança “armada” pro plenário da Câmara

Conhecido como "Capitão Guerra Mirim" nas redes, o menino foi tietado por parlamentares bolsonaristas

Reprodução/Instagram

Vestido com uniforme das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas da Polícia Militar (Rotam) e carregando uma réplica de uma metralhadora, um menino de aproximadamente 7 anos animou a Bancada da Bala da Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira (5).

Segundo reportagem de Erick Mota, do Congresso em Foco, ele e o pai entraram no plenário da casa sem as credenciais que autorizariam o ingresso. O homem, inclusive, estava sem qualquer crachá de identificação. Além da presença não-autorizada, a criança ainda carregava uma réplica de arma de fogo (simulacro), o que é proibido por lei.

Identificado como “Capitão Guerra Mirim” no Instagram, o menino é conhecido nas redes sociais publicou uma série de fotos com diversos parlamentares ligados ao bolsonarismo nesta tarde, após a passagem pela Câmara. No ano passado, o mini-capitão chegou a encontrar o presidente Jair Bolsonaro.

Entre os que correram para tirar foto com “mini-capitão” estava Coronel Tadeu (PSL-SP), que vandalizou uma exposição que denunciava o genocídio da população negra no Brasil.

A deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS), líder da bancada do PSOL, usou as redes sociais para criticar o episódio. “Como se permite que uma réplica de uma arma de fogo entre no plenário da Câmara, ainda mais com uma criança? O Brasil sabe que o que precisamos é de mais políticas públicas e seriedade, e não mais armas. Arma não é brinquedo”, tuitou.

“É inadmissível que se estimule uma criança a carregar uma réplica de uma arma de fogo como se fosse algo positivo ou um modelo a ser seguido. A atitude irresponsável dos que permitiram a ação e dos parlamentares que se aproveitaram dela fere o ECA”, acrescentou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum