Fórumcast, o podcast da Fórum
27 de fevereiro de 2019, 09h44

Sem internet, 30% das escolas não poderiam atender pedido de ministro da Educação

Segundo o Censo Escolar 2018, divulgado em janeiro, 30,4% das escolas de ensino fundamental não têm conexão com a internet. O Ministério da Educação pediu em carta o envio por e-mail de vídeos com crianças cantando o Hino Nacional

Ricar
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Cerca de 30% das escolas de ensino fundamental no Brasil não conseguiriam atender ao pedido do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para que os diretores enviem ao ministério vídeos dos alunos durante a execução do Hino Nacional. O motivo é que elas não têm internet.

Leia também: Vélez atendeu pedido de Bolsonaro em carta para escolas filmarem alunos cantando hino

Citando dados do Censo Escolar 2018, divulgado em janeiro deste ano, matéria do UOL destaca que 30,4% das escolas de ensino fundamental não têm conexão com a internet, enquanto 69,6% das instituições têm acesso à rede.

O Censo Escolar é realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao próprio Ministério da Educação. Todas as escolas públicas e privadas do país participam do levantamento.

A carta de Vélez às escolas causou polêmica quando foi divulgada, na segunda-feira (25), não apenas porque propunha a filmagem das crianças sem levar em conta a autorização dos pais, mas porque sugeria a leitura de uma mensagem que terminava com o slogan “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, usado na campanha de Jair Bolsonaro. O uso da estrutura do governo para promoção de candidato ou partido pode ser considerado improbidade administrativa.

Na terça-feira (26), Vélez disse que houve “erro” no documento. O Ministério da Educação enviou nova carta às escolas, sem o slogan da campanha do presidente e explicitando a necessidade de autorização prévia dos pais das crianças.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum