Fórum Educação
01 de abril de 2020, 19h11

Senado aprova criação de Renda Básica da Cidadania emergencial

Segundo o senador Rogério Carvalho, o projeto que expande o auxílio emergencial "agora está se aproximando daquilo que Eduardo Suplicy idealizou um dia"

Senador Rogério Carvalho (PT-SE) fala em acesso remoto na sessão do dia 1º de abril | Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Depois do Congresso autorizar a concessão do auxílio emergencial a trabalhadores informais, o Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (1º) a criação do Renda Básica da Cidadania emergencial, proposta pela oposição.

Segundo o senador Rogério Carvalho (PT-SE), líder da Bancada do PT no Senado, o projeto tem como objetivo expandir o auxílio e abranger trabalhadores que não seriam beneficiados com o texto anterior.

“Todos os setores da sociedade foram contemplados com esse projeto de lei, que foi fruto de uma negociação para que o que não fosse absorvido antes de ontem fosse nesse projeto”, afirmou.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), listou alguns dos segmentos beneficiados: “pedimos a inclusão de pescadores, motoristas de táxi e aplicativos, trabalhadores da cultura, entre outros”. Veja a lista completa no final da matéria.

A Renda Básica de Cidadania Emergencial, proposta no PL 873/2020, foi aprovada por unanimidade e será concedida em casos de epidemia e pandemia.

“É relevante que essa ideia da renda mínima é do senador Eduardo Suplicy, do PT, e que agora está se aproximando daquilo que ele idealizou um dia, que era a população ter uma renda básica que pudesse garantir a sobrevivência com dignidade”, ressaltou Carvalho.

Rodrigues ainda destacou a criação do Programa de Auxílio Emprego. “Uma das principais inovações do PL é a instituição do Programa Auxílio Emprego, que busca salvar os empregos formais, ajudando as empresas a pagar o trabalhador formal (em até 3 salários mínimos), desde que não haja demissão pelo período de 12 meses após o fim do auxílio”, declarou.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), também elogiou a aprovação do texto, que agora segue para a Câmara. “O Senado aprovou a Renda Básica de Cidadania Emergencial, passo importante para garantir às parcelas mais vulneráveis da população uma renda durante a pandemia do coronavírus. Emenda de minha autoria inclui agricultores familiares entre os beneficiários do auxílio emergencial”, tuitou.

Trabalhadores beneficiados, segundo o texto do relator Espiridião Amin (Progressistas-SC):

Pescadores profissionais artesanais e os aquicultores, os agricultores familiares registrados no Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF);
Técnicos agrícolas;
Cooperados ou associados em cooperativa ou associação de catadores e catadoras de materiais recicláveis;
Taxistas e os mototaxistas;
Motoristas de aplicativo;
Motoristas de transporte escolar;
Caminhoneiros;
Agentes de turismo e os guias de turismo;
Trabalhadores das artes e da cultura, entre eles, os autores e artistas, de qualquer área, setor ou linguagem artística, incluindo intérpretes e executantes, e os técnicos em espetáculos de diversões;
Garimpeiros, definidos como aqueles que, individualmente ou em forma associativa, atuem diretamente no processo da extração de substâncias minerais garimpáveis;
Ministros de culto, missionários, teólogos e profissionais assemelhados;
Profissionais autônomos da educação física;
Sócios de pessoas jurídicas inativas, dispensada a apresentação da Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (DEFIS).

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum