O que o brasileiro pensa?
24 de janeiro de 2020, 16h44

Série da Netflix faz mais pela educação sexual da juventude do que o governo, diz David Miranda

Deputado critica a campanha comandada por Damares Alves, que prega a abstinência sexual entre adolescentes

David Miranda - Foto: Reprodução/Facebook

A campanha do governo de Jair Bolsonaro, comandada por Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que promove a abstinência sexual, com o objetivo de evitar a gravidez na adolescência provocou reações contrárias.

O deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) demonstrou sua indignação contra a medida, que deverá começar poucos dias antes do Carnaval, em 3 de fevereiro.

“A proposta do governo para combater a gravidez precoce é a abstinência sexual. Chegamos ao absurdo de uma série da Netflix fazer muito mais pela educação sexual da juventude brasileira que o governo do nosso país. Mais um atestado de incompetência e ignorância, uma vergonha!”, tuitou David.

Ele se refere à série britânica “Sex Education”, que aborda a história de um adolescente virgem, com dificuldades sociais e filho de uma terapeuta sexual.

Retrocesso

A deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) também tuitou contra a campanha: “Damares disse que a campanha do governo pela abstinência sexual vai começar em fevereiro. É absurdo que a forma escolhida para tratar uma gravidez indesejada seja não falando sobre prevenção, contraceptivos, sexo seguro e violência. Mais um retrocesso”, disse.

O senador Humberto Costa (PT-PE) também marcou posição: “O governo que nega o aquecimento global e diz que a Terra é plana vai lançar uma campanha para acabar com o sexo entre jovens. Ao invés de investir em prevenção, assim como o resto do mundo, eles vão torrar dinheiro público dizendo ao jovem que não transe”, postou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum