Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
03 de janeiro de 2020, 08h30

Skaf aparelha Fiesp com militares e transforma prédio da Avenida Paulista em QG do bolsonarismo

Desde que patrocinou o golpe parlamentar que derrubou Dilma Rousseff da presidência, em 2016, Skaf distribui honrarias a militares e colocou ao menos quatro deles em cargos estratégicos do sindicato empresarial paulista

Paulo Skaf, Jair Bolsonaro e o pato da Fiesp (Montagem)

O suntuoso prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a Fiesp, na área mais nobre da Avenida Paulista, tornou-se um Quartel General do bolsonarismo e está sendo cada dia mais aparelhado com militares pelo seu presidente, Paulo Skaf, com a intenção de ter a preferência de Jair Bolsonaro como candidato ao Palácio dos Bandeirantes em 2022.

Segundo reportagem de Bruna Narcizo, na edição desta sexta-feira (3) da Folha de S.Paulo, desde que patrocinou o golpe parlamentar que derrubou Dilma Rousseff da presidência, em 2016, Skaf distribui honrarias a militares e colocou ao menos quatro deles em cargos estratégicos do sindicato empresarial paulista.

General de divisão Adalmir Domingos, ex-comandante da 2ª Região Militar, é coordenador de conselhos e departamentos da entidade; o general Antônio Esper é diretor-executivo de gestão; o tenente-brigadeiro do ar Aprígio Azevedo é diretor-executivo de projetos; o coronel Carlos Demeterco é gerente-executivo de gestão.

As críticas partem porque enquanto mais de 6,6 mil indústrias foram fechadas até o mês de novembro no Estado, Skaf se coloca de prontidão para afagar Bolsonaro, buscando viabilizar o Aliança pelo Brasil para ser presidido por ele na federação a tempo de se colocar como candidato nas próximas eleições ao governo paulista.

O mais novo atrito acontece pelo anúncio de que a Fiesp deve bancar o custo o projeto arquitetônico de um colégio militar no Campo de Marte, na capital paulista, que supera os R$ 100 mil.

Em nota à Folha, Skaf despreza as críticas e diz ter “orgulho” da relação com os militares e com Jair Bolsonaro que, segundo ele, “tem alcançado importantes resultados, ao colocar em pauta uma agenda de reformas, modernização, recuperação do emprego e desenvolvimento que é a mesma agenda defendida por esta casa”.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum