Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
03 de fevereiro de 2020, 07h45

Sob protestos de trabalhadores, Skaf convoca empresários para encontros com clã Bolsonaro e Regina Duarte

Nesta terça-feira (3), centrais sindicais farão um protesto em frente à Fiesp contra Jair Bolsonaro. O presidente estará no prédio com Paulo Skaf e empresários

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)

A convite de Paulo Skaf, presidente Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), empresários se reúnem nesta segunda-feira (3) para um almoço com o presidente Jair Bolsonaro na sede da federação, na avenida Paulista. A expectativa é que os filhos Flávio e Eduardo também compareçam ao evento.

Cerca de 250 empresários são esperados no almoço da Fiesp, com lotação máxima da casa. No entanto, do lado de fora, na porta da entidade, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e outras centrais sindicais, como Força Sindical, UGT, CTB e CSB, farão um protesto por empregos e contra Bolsonaro.

O ato está marcado para iniciar às 9h, no vão livre do Masp, em mobilização contra as políticas de desmonte promovidas por Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Ao meio dia, a manifestação segue rumo à Fiesp. Também estarão presentes diversos movimentos sociais, como o Brasil Popular e Povo sem Medo, das entidades estudantis União Nacional dos Estudantes (Une) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

O evento de Skaf vem como resposta às críticas de alguns empresários que o acusam de “conluio” com Bolsonaro. Além do almoço, Skaf reafirmou, em artigo do jornal Folha de S. Paulo, ser a favor do governo do ex-capitão e negou acusações de práticas fascistas.

Além da reaproximação com Bolsonaro, Skaf também articula um encontro com a atriz Regina Duarte, nova secretária especial de Cultura do governo federal, de acordo com a coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum