Solidariedade decide expulsar ‘sumariamente’ Dr. Jairinho, acusado de matar menino Henry

Informação foi confirmada pelo presidente nacional do partido, o deputado federal Paulinho da Força

A direção nacional do Solidariedade decidiu, nesta quinta-feira (8), expulsar, “de forma sumária”, o vereador do Rio de Janeiro, Dr. Jairinho, acusado de matar o enteado Henry.

A informação foi confirmada pelo presidente nacional do partido, o deputado federal Paulinho da Força.

Em um primeiro momento, o partido Solidariedade afastou, na manhã desta quinta-feira (8), o vereador Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho, após ele ter sido preso em investigação sobre a morte do enteado, Henry Borel, de 4 anos. A legenda afirmou em nota que vai aguardar a apuração dos fatos.

“Nós, enquanto um partido formado por cidadãos que buscam um futuro melhor, manifestamos nosso repúdio a todo e qualquer tipo de maus tratos e violência, principalmente contra crianças e adolescentes. Lutamos pelos desfavorecidos e seguiremos atentos aos mais vulneráveis de nossa sociedade”, diz a nota.

A vereadora Teresa Bergher (Cidadania) afirmou que vai pedir, ainda nesta quinta-feira (8), o afastamento do vereador.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o vereador e a namorada, Monique Medeiros. Segundo informações do G1, investigadores afirmam que a criança foi assassinada.

Henry Borel foi levado já morto pelo vereador e a mãe do menino a um hospital na Barra da Tijuca, no dia 8 de março. A criança apresentava diversas lesões pelo corpo.

As investigações concluíram que Dr. Jairinho agredia o enteado com chutes e golpes na cabeça e que Monique sabia disso pelo menos desde fevereiro. O casal também é suspeito de atrapalhar as investigações e de ameaçar testemunhas para combinar versões.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.