STF decide por ampla maioria contra reabertura de igrejas e templos durante pandemia

O placar final da sessão no plenário da Corte foi 9 a 2 contra a realização de cultos presenciais no pior momento da pandemia do coronavírus

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por ampla maioria, contra a reabertura de igrejas e templos durante a pandemia do coronavírus, no julgamento desta quinta-feira (8).

O placar final da sessão da Corte foi 9 a 2 contra a realização de cultos presenciais no momento mais trágico da doença no país.

Votaram contra a realização de cultos presenciais o relator, Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e o atual presidente Luiz Fux.

Somente Kassio Nunes Marques, nomeado por Jair Bolsonaro, e Dias Toffoli votaram a favor. O ex-presidente do STF não apresentou justificativa para a escolha. Limitou-se a dizer que acompanhava o voto do ministro Nunes Marques.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.