Fórum Educação
21 de agosto de 2019, 15h45

Substituto de Moro, juiz ordena que Mantega use tornozeleira eletrônica

“É a Lava Jato voltando a fazer espetáculo para colocar uma cortina de fumaça nos abusos e arbitrariedades que estão sendo revelados na condução desse processo”, diz o advogado Fábio Tofic Simantob

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O juiz Luiz Antonio Bonat, substituto do atual ministro da Justiça, Sergio Moro, na 13ª Vara Federal de Curitiba, deu prosseguimento às práticas do antecessor e determinou que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega passe a usar tornozeleira eletrônica.

A decisão foi tomada no despacho que autorizou a deflagração da 63ª fase da Lava Jato, denominada Carbonara Chimica.

O Facebook silenciou a Fórum. Censura? Clique aqui e nos ajude a lutar contra isso

O advogado Fábio Tofic Simantob disse que, para Mantega, a investigação sobre o rastreamento do dinheiro da empreiteira é ótima, porque mostrará que o ex-ministro não recebeu valores da Odebrecht.

Entretanto, Simantob criticou a decisão sobre o uso de tornozeleira eletrônica.

“A medida de tornozeleira eletrônica é absurda. Os fatos são de 2010, quase dez anos depois. Uma pessoa que não deu mostra de querer fugir, comparece aos atos do processo. É o constrangimento pelo constrangimento. Assim como o bloqueio dos R$ 50 milhões. Que R$ 50 milhões? É a Lava Jato voltando a fazer espetáculo para colocar uma cortina de fumaça nos abusos e arbitrariedades que estão sendo revelados na condução desse processo”, ressaltou.

Prisão

A força-tarefa da Lava Jato chegou a pedir a prisão de Mantega, porém a solicitação foi negada por Bonat, que considerou que não havia razões para tirar a liberdade do ex-ministro. O magistrado também determinou o bloqueio de R$ 50 milhões das contas do ex-ministro.

Bonat destacou que não há perspectiva de que Mantega venha a cometer “novas irregularidades”, uma das razões necessárias para a decretação de uma prisão preventiva ou temporária.

“Diante do exposto, apesar das alegações do MPF, entendo que não há causa suficiente para a decretação da prisão preventiva de Guido Mantega”, declarou Bonat.

O MPF alegou que quando era ministro ele teria atuado em favor da Odebrecht.

Além da tornozeleira eletrônica, Mantega ficará impossibilitado de exercer qualquer cargo público, deverá entregar seus passaportes e não poderá mudar de endereço.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum