O que o brasileiro pensa?
03 de julho de 2020, 09h54

TCU quer lista de compras da Lava Jato de aparelhos de interceptação

O ministro Bruno Dantas mandou investigar compra de todos os equipamentos para gravação de ramais internos e interceptação telefônica que podem ter sido usados para grampos ilegais

(Fernando Frazão/Agência Brasil)

O Tribunal de Contas da União (TCU) quer saber se a força-tarefa da Operação Lava Jato adquiriu e usou aparelhos de interceptação telefônica que depois desapareceram. Os aparelhos teriam sido usados em grampos ilegais.

O relator do caso no tribunal, ministro Bruno Dantas, mandou investigar não só se a força-tarefa adquiriu aparelhos de interceptação, mas todos os equipamentos que já foram comprados pelo órgão nos últimos anos, em todo o Brasil, para a gravação de ramais internos ou de interceptações telefônicas.

O procurador Lucas Furtado​ pediu a investigação sobre os critérios de distribuição de processos da força-tarefa do Paraná. Neste caso, Dantas recusou e arquivou o pedido.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) listou sete razões para formalizar pedido de investigação contra os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato de Curitiba no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Entre elas está a suspeita de que equipamentos de interceptação foram usados de forma clandestina e também o uso de nomes camuflados de autoridades em processos.

Operação atrasada

Em nota sobre a operação “revoada” e a denúncia contra o senador José Serra e a filha dele, Verônica, a operação Lava Jato afirmou que a ação “reafirma seu compromisso com um trabalho técnico, isento e sereno”.

Pressionada, a Lava Jato expõe pela primeira vez o braço político da investigação em São Paulo, estado governado há décadas pelo PSDB.

Leia também: José Serra e filha são denunciados por lavagem de dinheiro internacional e viram alvos de ação da PF

Acuada em meio à troca de acusações com a Procuradoria-Geral da República, que quer extinguir a força-tarefa, e diante de denúncias de compartilhamento de dados com o FBI, a Lava Jato diz na nota que vive “um momento de incertezas”.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum