quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Tecnologia permite atendimento à distância, pelo celular, de serviços de portaria

Entusiasta da tecnologia, o clã Bolsonaro deve saber que já há algum tempo alguns aparelhos disponíveis no mercado permitem acesso aos serviços de portaria sem estar em casa – e permitir ou não a entrada de convidados.

Pela internet, é fácil encontrar diversas marcas que vendem a tecnologia, como a empresa Legrand, que diz que a “tecnologia no setor de segurança eletrônica tem sido muito valiosa, uma “fiel escudeira” para reforçar a segurança das pessoas mesmo quando elas estão longe de casa”, ao anunciar a linha de produtos de vídeo porteiro pelo celular com imagem colorida.

Outra fabricante, a HDL também oferece um interfone com função “siga-me”, que liga para você quando não estiver em casa.

Na reportagem que envolve Jair Bolsonaro no assassinato da vereadora Marielle Franco, o Jornal Nacional ressaltou que o então deputado estava Brasília no dia 14 de março de 2018, quando o porteiro disse que o “Seu Jair” autorizou a entrada do ex-PM Élcio de Queiroz no condomínio.

O porteiro explicou que, depois que Élcio entrou, ele acompanhou a movimentação do carro pelas câmeras de segurança e viu que o carro tinha ido para a casa 66 do condomínio. A casa 66 era onde morava Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle e Anderson.

Carlos Bolsonaro, que mora na casa 36 do mesmo condomínio, também correu às redes para tentar provar que não estava em casa.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.