Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de fevereiro de 2019, 16h16

Temer sai em defesa de Bolsonaro: “É preciso dar crédito”

Em entrevista, Temer minimizou a crise que pode levar à exoneração do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, e sugeriu que Bolsonaro deve ser poupado das críticas

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Em entrevista à rádio BandNews FM na manhã desta segunda-feira (18), o ex-presidente Michel Temer minimizou a crise que vem abalando o governo e saiu em defesa de Jair Bolsonaro. Questionado sobre a polêmica envolvendo o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, o próprio Bolsonaro e seu núcleo mais próximo, o emedebista disparou: “Ele passou 18 dias no hospital, ficou em Davos (no Fórum Econômico Mundial), tem pouco tempo. Tem que dar crédito”.

De acordo com Temer, que chegou a ser o presidente mais mal avaliado pela população da história do Brasil, é preciso poupar Bolsonaro das críticas. “Se começarmos com mensagens pessimistas, estamos atrapalhando não é o governo, é o Brasil”, disse.

Temer concedeu entrevista junto com Fernando Henrique Cardoso, também ex-presidente. O tucano, assim como o emedebista, preservou o presidente Jair Bolsonaro e ainda lhe deu alguns conselhos. “Amigos, família, tudo isso é problematico para quem está no governo. Eu sempre procurei esvaziar crise. Eu dizia que a crise entrava grande no meu gabinete, e saía pequena”, afirmou.

Bebianno 

Sofrendo um processo de fritura desde que as informações sobre suposto uso de candidatas laranjas pelo PSL nas eleições vieram à tona, Gustavo Bebianno relatou a amigos que está sofrendo ameaças desde esse domingo (17), quando teria seu número de telefone – e whatsapp – divulgados em redes de bolsonaristas.

Alvo do clã Bolsonaro e prestes a deixar o governo, Gustavo Bebianno disse que já identificou as pessoas que o estão ameaçando e que vai revidar “em triplo”.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum