Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
04 de fevereiro de 2020, 18h13

Twitter remove marchinha que ironiza campanha de Damares

A conta da Família Passos no Twitter foi suspensa por conta da marchinha "Quem não deu, não Damares”. A canção, ainda pode ser vista no Instagram e no YouTube; assista

Foto: Reprodução

A Família Passos, de Curitiba, que ficou famosa por lançar marchinhas ironizando o governo Bolsonaro desde o carnaval do ano passado, teve uma de suas músicas removidas pelo Twitter nesta terça-feira (4) após ação coordenada das milícias virtuais bolsonaristas. No sábado, eles lançaram uma canção criticando a campanha de abstinência sexual promovida pela ministra Damares Alves.

“Querem derrubar o nosso vídeo. Querem nos calar. A nossa conta no Twitter foi bloqueada. Pedimos que compartilhem o nosso vídeo da publicação anterior a essa. Isso é CENSURA!! TALQUEY???”, publicou a família em seu perfil no Facebook.

A postagem trazia uma mensagem que pedia a remoção da publicação. Em entrevista à Fórum, Isa Passos confirmou que a conta da família foi suspensa por suposta violação das regras do Twitter. Segundo o Brasil 247, o Twitter tomou a decisão por denúncia de “assédio”.

“Há 3 dias, Bolsonaristas estão deturpando a letra da nossa música. A nossa música fala sobre abstinência sexual, é uma crítica ao programa lançado pelo governo agora em fevereiro. A música ainda traz uma proposta de ação social porque a gente acredita que DST, gravidez precoce, se combate com educação. Esse é o mote da nossa marchinha, ela fala sobre isso”, declarou ainda Isa Passos. “Começaram com discurso de ódio e depois dizer que a gente fez apologia ao estupro, o que não é verdade”, completou.

Segue a letra e o vídeo da marcha:

Quem deu, deu

Quem não deu, não Damares!

Na Goiabeira

Ou em todos os lugares

Quem deu, deu

Quem não deu, não Damares!!


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum