O que o brasileiro pensa?
07 de julho de 2020, 19h22

Twitter suspende contas de bolsonarista investigado no inquérito da Fake News que postou foto com Heleno em maio

Em maio, a Polícia Federal solicitou à rede sociais a identificação do dono do perfil que agora está suspenso

Diagrama presente na decisão do ministro Alexandre de Moraes | Reprodução

O perfis bolsoneas e leobolsoneas foram banidos pelo Twitter na tarde desta terça-feira (7), segundo Leonardo Rodrigues de Barros Neto, dono das contas. O bolsonarista é um dos alvos do Supremo Tribunal Federal no inquérito que investiga ataques virtuais ao STF e disseminação de fake news.

“Meus dois perfis no Twitter (Página e Perfil Pessoal) acabaram de ser banidos de uma única vez. Nunca tive nenhuma única publicação removida na plataforma, todos os meus dados estavam cadastrados, como email, celular etc. Quem me segue, sabe que meu perfil não propaga nenhum tipo de discurso de ódio, pelo contrário. São quase 4 anos e mais de 300 mil seguidores perdidos injustamente. E o pior é que não tenho a quem recorrer”, escreveu no Instagram.

“Já fiz a apelação dos dois perfis, agora é contar com a boa vontade dos moderadores do site. Sinceramente? Não estou com muita esperança. A única coisa que peço é a ajuda de vocês para espalhar essa imagem e esse texto. Fiquem com Deus!”, completou.

A Polícia Federal pediu ao Twitter a identificação do dono dos perfis em operação realizada em 27 de maio a partir de decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF. No dia anterior, ele publicou foto com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno.

“Expedição de ofício para que a rede social Twitter forneça a identificação dos usuários @bolsoneas, @ patriotas e @taoquei1, no prazo de 5 (cinco) dias”, diz trecho da decisão de Moraes.

Bolsoneas aparece em diagramas apresentados por Moraes que mostram “complexo esquema de disseminação de notícias falsas por intermédio de publicações em redes sociais, atingindo um público diário de milhões de pessoas, expondo a perigo de lesão, com suas notícias ofensivas e fraudulentas, a independência dos poderes e o Estado de Direito”.

Leia aqui a decisão de Moraes na íntegra

ERRATA: Esse post foi atualizado às 17h05 do dia 08/07 devido à imprecisão da data do encontro entre o general Augusto Heleno e Leonardo Rodrigues de Barros Neto. Apesar da foto (ver abaixo) ter sido publicada por Barros Neto em 26 de maio, um dia antes da operação, eles negam que o encontro tenha sido recente, como informou o portal Uol. Para mais detalhes, acesse aqui.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum