Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de abril de 2019, 06h00

“Um ignorante”, diz Gleisi Hoffmann sobre novo ministro da Educação

Weintraub defendeu que pais de "alunos agressores" possam perder o benefício do Bolsa Família

Para Gleisi, novo gestor do MEC ofende o eleitorado brasileiro

A saída de Ricardo Vélez Rodríguez do comando do Ministério da Educação (MEC) não deve resultar no apaziguamento das reações da oposição a Jair Bolsonaro em relação aos rumos da pasta. A deputada federal e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), classificou como “um ignorante” o novo gestor da área, Abraham Weintraub.

“O ministro é um ignorante. Ofende o eleitorado brasileiro e tem muito o que aprender com aqueles que não conseguiram ter acesso à educação, o povo batalhador que ajuda a construir o Brasil. É pura ignorância e agressividade”, declarou à Fórum.

As críticas da deputada foram tecidas ao comentar a entrevista que Weintraub concedeu ao Estadão na quarta-feira (10), na qual defendeu, “no limite”, a suspensão do benefício do Bolsa Família para pais de alunos que agridam colegas ou professores. Para Gleisi, a ideia vai na contramão da “boa pedagogia”.

Na mesma entrevista, o novo comandante do MEC reitera teses do guru ideológico de Bolsonaro, Olavo de Carvalho, ao dizer que ficará vigilante a tudo o que sair da pasta, como livros didáticos, e estará atento a eventuais “sabotagens”.

Veja também:  Primeiro-ministro do Canadá convoca: “Precisamos agir pela Amazônia, pelo nosso planeta”

Após o anúncio de Weintraub como ministro, antigas declarações controversas do agora ministro vieram à tona. Em uma delas, ele defendeu que universidades públicas do Nordeste deixem de aplicar disciplinas como sociologia ou filosofia para focar no ensino de agronomia.

Weintraub tem vasta atuação no mercado financeiro. Foi sócio na Quest Investimentos, diretor do Banco Votorantim, membro do comitê de trading da BM&F Bovesp, conselheiro da Ancord e representou o Votorantim em encontros do Fundo Monetário Internacional (FMI).


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum