terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Um mês após tragédia de Brumadinho, lobista da Vale é excluído da equipe de Bolsonaro

Lobista do setor de mineração e dos interesses da Vale em Brasília, o ex-deputado Leonardo Quintão (MDB/MG) foi excluído nesta segunda-feira (25) da equipe de Jair Bolsonaro (PSL), exatamente um mês após o crime ocorrido com o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que matou 180 pessoas – outras 130 continuam desaparecidas. A informação é da coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, na Folha de S.Paulo desta quarta-feira (27).

Leia também: Lobista da Vale que atua no governo Bolsonaro retirou de MP itens para segurança nas barragens

Embora não tenha sido nomeado oficialmente, Quintão trabalhava desde a transição de governo ao lado do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM/RS), na articulação com os deputados.

A expectativa era a de que ocupasse a secretaria de Assuntos Parlamentares, mas ele nunca chegou a ser nomeado. Porém, em reunião na noite desta segunda-feira (25), ele foi comunicado do desligamento. Um articulador do governo diz que a medida foi necessária para preservar o Planalto e próprio deputado.

Quintão foi por anos um dos integrantes mais proeminentes da bancada que defendia interesses de mineradoras na Câmara, grupo que, após os desastres de Brumadinho e Mariana, em Minas, ficou conhecido como “bancada da lama”.

Familiares de Quintão possuem empresas de mineração. Uma das firmas chegou a assinar um contrato para explorar a bacia de rejeitos do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que se rompeu.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.