“Uma política errada de segregação, de violência simbólica”, avalia Dino sobre gestão Bolsonaro

O governador faz menção, entre outras, à polêmica em que o presidente classificou a todos os nordestinos como “paraíbas”, e que daqueles governadores, Dino seria “o pior deles”

Em entrevista à Rádio Guaíba nesta segunda-feira (5), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou que a série de declarações controversas do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) são fruto de “uma política errada de segregação, de violência simbólica”, disse.

O comunista faz menção, entre outras, à polêmica em que o presidente classificou a todos os nordestinos como “paraíbas”, e que daqueles governadores, Dino seria “o pior deles”. A frase foi captada por câmeras de televisão antes de um encontro com jornalistas estrangeiros.

“Não se pode levar como brincadeirinha palavras que são obviamente preconceituosas, ainda mais vindas do presidente da República”, disse Dino.

O governador afirmou ser contra “qualquer estigma contra qualquer região do país”, e acrescentou que as declarações são “um desrespeito não com o Flávio Dino, mas com 50 milhões de brasileiros”. Dino classifica a atuação de Jair Bolsonaro como “uma política errada de segregação, de violência simbólica” e que é preciso “união entre os brasileiros”.

Em resposta aos insultos de Bolsonaro, os nove governadores do Nordeste assinaram uma carta criticando o comportamento do presidente após ele deixar a entender que pretende retaliar os estados do Maranhão e Paraíba.

Dino também disse esperar que Bolsonaro governe para todos, e que seja um “representante máximo da nação”. O governador garantiu que seguirá uma linha de trabalho que mantenha os laços de colaboração “dentro do possível”. Ressaltou, entretanto, que individualmente seguirá com a postura de apresentar os erros do governo.

Avatar de George Marques

George Marques

Jornalista e Relações Públicas pela Faculdade JK de Brasília. É também especialista em comunicação pública e comunicação política no legislativo, tendo já sido indicado ao Prêmio Comunique-se de Jornalismo Político. Já trabalhou na cobertura de política para o site The Intercept Brasil e Metrópoles. É colunista da Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR