União PSOL-PT impede manobra e garante 5 comissões na Câmara do Rio

Partidos da base governista de Eduardo Paes queriam impedir que as legendas de oposição conseguissem comandar colegiados na casa legislativa

A união das bancadas do PSOL e do PT na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro garantiu nesta quarta-feira (24) que os dois partidos conquistassem a presidência de cinco comissões, contrariando os interesses da bancada do governo Eduardo Paes, que queria restringir a participação das legendas.

Segundo informações da jornalista Berenice Seara, do jornal Extra, um acordo entre os 7 parlamentares do PSOL e 3 do PT conseguiu garantir comissões que o governo tentava manobras para impedir.

“Mostramos que somos dez e que sempre existem descontentes aqui e ali. Se fizermos 13, desarrumamos todo o jogo. Então, conseguimos ser ouvidos”, disse o vereador Lindbergh Farias, líder do PT, à jornalista.

Maior partido da casa junto a DEM e Republicanos, o PSOL terá três comissões: Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente; Trabalho e Renda; e Saúde. Já o PT garante a comissão de Cultura e a de Assuntos Urbanos.

À Fórum, a vereadora Thais Ferreira (PSOL) confirmou que houve uma reunião entre as bancadas dos dois partidos para “consolidar uma atuação de oposição de esquerda e propositiva na Câmara” e celebrou a indicação para o comando do colegiado de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente.

“Nosso objetivo vai ser recuperar as políticas de auxílio para crianças e adolescentes, que vêm sofrendo um desmonte e um desleixo nos últimos anos, principalmente com ênfase na identificação e erradicação do trabalho infantil”, disse.

“Há mais de 10 anos eu desenvolvo projetos nessa área. Então nós começamos a procurar pelos demais vereadores para apresentar essa experiência, apresentando inclusive um projeto premiado nosso em educação em saúde para mulheres mães e crianças na primeira infância”, completou.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.