Câmara aprova manutenção da prisão do bolsonarista Daniel Silveira

Mais de dois terços da casa legislativa chancelou a decisão do STF e vai manter o parlamentar preso

A Câmara dos Deputado aprovou nesta sexta-feira (19) a manutenção da prisão do deputado federal bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ), acompanhando a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Silveira foi preso após publicar novos ataques a ministros da Corte.

A votação terminou em 364 votos a favor e 130 contra. Três se abstiveram. O placar foi muito mais elástico do que o necessário – 257 favoráveis. O número de votos seria suficiente para a aprovação da admissibilidade de um pedido de impeachment.

Quinze partidos orientaram a favor da manutenção da prisão, conforme defendeu a relatora Magda Mofatto (PL-GO): PT, PL, PP, PSD, MDB, PSDB, Republicanos, DEM, PSB, PDT, Solidariedade, PSOL, Avante, Cidadania, PCdoB, PV e Rede, além de Minoria e Oposição. Apensas PSL, PTB, PSC e Novo foram contrários.

Pros, Podemos, Patriota e Maioria liberaram as suas bancadas. O Governo não orientou.

Para a relatora, a decisão do STF de prender Silveira foi “correta, necessária e proporcional” tendo em vista que “foram gravíssimas as ameaças realizadas pelo parlamentar”. “Temos um deputado que vive a atacar a democracia e as instituições e transformou o exercídio de seu mandato em uma plataforma de propagação do discurso do ódio, de ataques a minoria, de defesa de golpes de Estado e de incitação à violência contra autoridades públicas”, afirmou Mofatto.

Durante a votação, a deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS) fez um duro discurso, onde apontou que “é cada vez mais notório o grau de crimes cometidos pelo deputado Daniel Silveira” e classificou o parlamentar como um “criminoso delinquente”. ““Lugar de fascista é na cadeia ou na lata do lixo da história. Ou em ambos”, disse ainda.

Ao falar pela liderança do PT, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) lembrou do golpe que o país sofreu com o impeachment de Dilma Rousseff, as ilegalidades cometidas na prisão do ex-presidente Lula e questionou: “Aonde estava o Supremo Tribunal Federal?”.

“Se não tivesse o Brasil vivido o processo de criminalização da política, de perseguição da política, de covardia institucional diante dos desmandos da Lava Jato, o Brasil não estaria vivendo a crise que vive hoje. Bolsonaro é filho legítimo desta cruza perversa da Lava Jato com a grande mídia. Vocês acham que o Brasil elegeria uma figura como essa [Daniel Silveira] se não fosse a onda de ódio e ressentimento de destruição da política que esse país viveu?”, prosseguiu.

A deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) apontou ainda que o discurso que levou Daniel Silveira à prisão não foi um caso isolado, mas uma tentativa de “ensaiar um fechamento de regime”. “É parte de um conjunto de ações anti-democráticas. Se tivéssemos cassado Bolsonaro não teríamos vivido o episódio mais triste da democracia brasileira”, afirmou. “Quebraram a placa de Marielle mas não quebrarão. Ditatura nunca mais. Marielle presente”, completou.

Prisão

Investigado no inquérito dos atos antidemocráticos, Silveira foi preso na última terça-feira (16) por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após divulgar vídeo com novos ataques a ministros da Corte e defendendo o AI-5, instrumento mais repressivo da ditadura militar brasileira. A prisão foi chancelada de forma unânime pelos outros ministros do STF e, depois, confirmada em audiência de custódia.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR