PF cumpre mandados de busca e apreensão em investigação do STF sobre fake news

Estão sendo cumpridos 29 mandados de busca e apreensão na investigação, que é presidida pelo ministro Alexandre de Moraes. Rio de Janeiro é um dos alvos dos policiais

A Polícia Federal (PF) cumpre, na manhã desta quarta-feira (27), mandados de busca e apreensão no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre fake news.

Estão sendo cumpridos 29 mandados de busca e apreensão na investigação, que é presidida pelo ministro Alexandre de Moraes. A investigação tem como alvo deputados bolsonaristas e aliados do presidente Jair Bolsonaro e investiga também os filhos do presidente, Carlos e Eduardo Bolsonaro, que fazem parte da milícia virtual de propagação de fake news.

As ordens judiciais estão sendo cumpridas no Distrito Federal, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Mato Grosso, no Paraná e em Santa Catarina.

Investigação
A investigação foi aberta no dia 14 de março de 2019, por portaria assinada pelo presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, e trata de ameaças, ofensas e fake news disseminadas contra integrantes da Corte e seus familiares. As apurações já atingiram ao menos 12 pessoas, entre deputados federais, estaduais e empresários bolsonaristas.

Alexandre de Moraes, determinou nesta terça-feira (26) que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, se explique em até cinco dias à Polícia Federal sobre os ataques feitos à Corte em desdobramento da investigação.

No fatídico vídeo da reunião ministerial de abril divulgado na última semana, Weintraub chama os ministros do STF de “vagabundos” e diz que os colocaria na cadeia.

De acordo com Moraes, a atitude do ministro da Educação, “revela-se gravíssima, pois, não só atinge a honorabilidade e constituiu ameaça ilegal à segurança dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, como também reveste-se de claro intuito de lesar a independência do Poder Judiciário e a manutenção do Estado de Direito”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR