Fórumcast #19
17 de julho de 2019, 08h23

Vaza Jato: Investigação da PF caça suposto hacker, mas pode chegar em Glenn Greenwald

Segundo Lauro Jardim, do jornal O Globo, PF deve informar ao presidente do Supremo, Dias Toffoli, que investigação apura quem hackeou celular de Dallagnol. Indiretamente, no entanto, pode chegar ao jornalista do site The Intercept

Bolsonaro com Moro e o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept (Montagem)

A Polícia Federal deve negar oficialmente ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) que abriu investigação aberta contra o fundador do site The Intercept, Glenn Greenwald, segundo informações publicadas nesta quarta-feira (17) pelo jornalista Lauro Jardim, no jornal O Globo.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Segundo Jardim, Greenwald não é objeto da investigação que a PF promove para apurar quem hackeou a conta de Telegram de Deltan Dallagnol e tentou fazer o mesmo com outras autoridades.

Porém, de acordo com o jornalista, indiretamente a investigação pode chegar no jornalista.

Ao buscar o suposto hacker, a investigação deve mirar quem entregou o material a Glenn, que pode virar alvo da apuração por receber os diálogos que teriam sido obtidos de forma ilegal.

Toffoli
Aliado de primeira hora de Jair Bolsonaro no STF, Toffoli solicitou nesta segunda-feira (15) informações a Sérgio Moro, ministro da Justiça, e à Polícia Federal (PF) sobre suposta investigação ao jornalista, com prazo de cinco dias para a resposta.

Veja também:  Dilma: Moro protegeu Eduardo Cunha e escondeu a verdade sobre o golpe de 2016

O presidente do STF despachou em ação apresentada pela Rede Sustentabilidade, com o objetivo de suspender procedimentos que possam ter sido abertos contra Glenn.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum