segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Vaza Jato: Investigação da PF caça suposto hacker, mas pode chegar em Glenn Greenwald

A Polícia Federal deve negar oficialmente ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) que abriu investigação aberta contra o fundador do site The Intercept, Glenn Greenwald, segundo informações publicadas nesta quarta-feira (17) pelo jornalista Lauro Jardim, no jornal O Globo.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Segundo Jardim, Greenwald não é objeto da investigação que a PF promove para apurar quem hackeou a conta de Telegram de Deltan Dallagnol e tentou fazer o mesmo com outras autoridades.

Porém, de acordo com o jornalista, indiretamente a investigação pode chegar no jornalista.

Ao buscar o suposto hacker, a investigação deve mirar quem entregou o material a Glenn, que pode virar alvo da apuração por receber os diálogos que teriam sido obtidos de forma ilegal.

Toffoli
Aliado de primeira hora de Jair Bolsonaro no STF, Toffoli solicitou nesta segunda-feira (15) informações a Sérgio Moro, ministro da Justiça, e à Polícia Federal (PF) sobre suposta investigação ao jornalista, com prazo de cinco dias para a resposta.

O presidente do STF despachou em ação apresentada pela Rede Sustentabilidade, com o objetivo de suspender procedimentos que possam ter sido abertos contra Glenn.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.