Vaza Jato: Moro omitiu palestra e valor recebido em evento no Rio Grande do Sul

Ex-juiz burla resolução do CNJ que determina prestação de contas de contas de qualquer atividade externa exercida por juízes, incluindo palestras e homenagens, sendo remuneradas ou não

Novos diálogos entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador-chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol, mostram que a dupla não prestava contas das palestras que ministrava Brasil afora. Reportagem assinada pelos repórteres Paula Sperb e Ricardo Balhazar, da Folha de São Paulo, e Amanda Audi, do The Intercept Brasil, mostram que o atual ministro da Justiça omitiu uma palestra remunerada proferida em setembro de 2016, período em que ainda era o juiz responsável pelas ações da Operação lava Jato.

A palestra não consta da prestação de contas de Moro ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que relatou ao jornal que Moro declarou participação em 16 eventos externos em 2016, incluindo nove palestras, três homenagens e duas audiências no Congresso.

De acordo com a Folha e o Intercept, em 22 de maio de 2017, Moro informou a Dallagnoll do interesse de um executivo do grupo de comunicação Sinos em uma palestra sua. “Ano passado dei uma palestra lá para eles, bem organizada e bem paga”, escreveu o juiz. “Passa sim!”, concordou Deltan, animado.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determina que juízes de todas as instâncias são obrigados a prestar informações de todas as palestras e eventos. Os juízes têm 30 dias para informar as atividades, devendo registrar data, assunto, local e entidade responsável pela organização. A resolução do CNJ, no entanto, faculta os juízes a declarar eventuais remunerações.

Moto, segundo uma fonte da organização do evento, recebeu um cachê entre R$ 10 mil e R$ 15 mil. Em 2016, seu salário como juiz era de R$ 28,4 mil líquidos. A palestra em Novo Hamburgo (RS) reuniu um público pagante de 2 mil pessoas, lotando um teatro local. Questionado sobre não ter prestado contas de sua participação no evento para atender as exigências do CNJ, Moro alegou um “lapso”.

Palestra dada por Moro em Novo Hamburgo | Foto: Reprodução

Os diálogos:

22.mai.2017

Sergio Moro

19:25:02 […] do Grupo Sinos, lá de Novo Hamburgo, pediu seu contato. Ano passado dei uma palestra lá para eles, bem organizada e bem paga.

Deltan Dallagnol

22:58:10 Passa sim! Abraços

 

Em 2018, Deltan foi a Novo Hamburgo fazer uma palestra no mesmo teatro em que Moro esteve em 2016 e contou à sua mulher que reduzira o cachê.

15.mar.2018

Deltan

19:59:10 […], baixei meu valor aqui pra 10k espontaneamente porque, embora ele não tenha comentado nada, perguntei se estava sendo deficitário e estava. Embora ele tenha dito que risco era deles, rádio ganha em imagem etc, preferi fazer essa concessão, até porque nosso objetivo não é financeiro.

[…]

22:39:40 Tudo bem […]. Lotação “baixa” de umas 400 ou 500 pessoas acho, mas no tamanho do teatro somem… de qq modo, foi ótimo. Ficaram vidrados, aplaudiram no meio e de pé ao fim. Engajados.

Informações de natureza pessoal e mensagens sobre outros assuntos foram suprimidas nos pontos indicados com o sinal […]

A transcrição das mensagens manteve a grafia original dos arquivos obtidos pelo The Intercept Brasil

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR