Fórumcast #19
23 de julho de 2019, 07h10

Barroso, do STF, sobre coquetel com Dallagnol e Moro: “Ninguém lá falou de Operação Lava Jato”

“Fiz uma pequena recepção em torno dela em minha casa, para a qual foram convidados alguns professores e expositores do seminário”, diz Barroso, afirmando que a recepção foi para a professora Susan Ackerman, da Universidade Yale

Barroso com Moro e Dallagnol (José Cruz/Agência Brasil)

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que o coquetel que ofereceu em sua casa em 2016 não era exclusivamente para o procurador Deltan Dallagnol e o então juiz Sergio Moro, da Lava Jato, e que no evento não se falou da força-tarefa.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Fiz uma pequena recepção em torno dela em minha casa, para a qual foram convidados alguns professores e expositores do seminário”, diz Barroso, afirmando que a recepção foi para a professora Susan Ackerman, da Universidade Yale, que visitava Brasília para um seminário no UniCeub sobre corrupção.

Segundo informações de Mônica Bergamo, na edição desta terça-feira (23) da Folha de S.Paulo, Barroso disse que o evento “era apenas algo privado e reservado aos participantes do seminário”, afirma Barroso. “Ninguém lá falou de Operação Lava Jato.”

Na terça-feira (16), o jornalista Reinaldo Azevedo divulgou conversas da Vaza Jato de agosto de 2016 em que Dallagnol e Moro falam sobre um convite de Barroso para um coquetel reservado, em honra aos convidados do evento “Democracia, Corrupção e Justiça: Diálogos para um País Melhor”, organizado pelo ministro da Suprema Corte.

Veja também:  Augusto Nunes foge do debate com Glenn e ataca sua paternidade

Em uma das mensagens, Dallagnol repassa a Moro as orientações de Barroso sobre o encontro.

“Caros Deltan, Moro, Oscar, Caio Mário e Susan: Tereza e eu teremos o imenso prazer em recebê-los para um pequeno coquetel/jantar em nossa casa, no dia 9 de agosto próximo, 3ª feira, às 20:30, em honra dos participantes do evento “Democracia, Corrupção e Justiça: Diálogos para um País Melhor”. Será uma reunião em traje casual, com a presença limitada aos organizadores do evento, o que inclui membros da minha assessoria e poucos dirigentes do UniCEUB. Com máxima discrição. Na medida do possível, desejamos manter como um evento reservado e privado. Estamos muito felizes de tê-los aqui. Nosso endereço é [TRECHO OMITIDO POR ESTE ESCRIBA]. Nosso telefone é [TRECHO OMITIDO]. Deltan tem meu telefone e pode ligar em qualquer necessidade. Abraços a todos. Luís Roberto Barroso”, diz o e-mail do ministro.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum