#Fórumcast, o podcast da Fórum
10 de setembro de 2019, 17h55

Braço-direito de Cunha diz que ele foi preso pela Lava Jato por recusar-se a mentir em delação

De acordo com reportagem da Vaza Jato, procuradores rejeitaram delação de Cunha por verem "mais prejuízos do que benefícios"

Foto: Arquivo/Câmara dos Deputados

Carlos Marun (MDB-MS), ministro-chefe da Secretaria de Governo de Michel Temer, comentou as últimas revelações da Vaza Jato destacando que a prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Edurado Cunha (MDB-RJ), só aconteceu porque ele não quis mentir em delação premiada. Em revelações anteriores, o ex-juiz federal Sérgio Moro aparece descartando delação do ex-deputado e apreensão de celular dele.

“Nada mais interessava. Cunha se recusou a mentir e por isto está preso. Se ele tivesse concordado em me caluniar, estaria solto e eu, com a minha vida destruída. Eu, minha família e meus verdadeiros amigos estaríamos sofrendo em função de uma mentira exigida por homens e mulheres que deveriam zelar pelo respeito a Lei”, disse Marun ao jornalista Eduardo Militão, do Uol

O ex-ministro destaca que a Lava Jato queria que Cunha o citasse. “Apresentou sua relação prévia de delatados e recebeu como resposta de elementos do MPF que só sairia da cadeia se dissesse alguma coisa que me comprometesse”, disse.

Em mensagens reveladas nesta terça-feira, o procurador Orlando Martello aparece desconsiderando a delação de Cunha. “Evidente também que alguma coisa o acordo do Cunha sempre corroborá ou ajudará, mas no geral vemos mais prejuízos do que benefícios. Para nós, as teses dele mais atrapalham os processos e investigações em andamento do que ajudam”, disse.

O ex-juiz federal Sérgio Moro era um dos defensores da adoção de um postura “diferenciada” com relação a Cunha. Em mensagens anteriores, ele orienta investigadores a não apreenderem o celular do deputado na operação que o levou à cadeia.

O ex-presidente Lula criticou duramente a seletividade, destacando que a Justiça do Paraná chegou a apreender o iPad de seu neto Arthur, que faleceu em março com 8 anos, enquanto recusou o celular do ex-presidente da Câmara.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum