segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Dallagnol é escrachado em anúncio de palestra sobre “a luta contra a corrupção”

A vida de palestrante bem sucedido de Deltan Dallagnol parece estar com os dias contados. Depois de novas revelações da Vaza Jato, série de matérias do The Intercept Brasil em parceria com outros veículos que vem mostrando conversas de procuradores sobre a Lava Jato, a opinião pública tem se voltado contra o fato de o procurador ter usado a operação de combate à corrupção como forma de ganhar dinheiro.

Nesta terça-feira (16), centenas de internautas começaram a comentar em um anúncio da Uniodonto, uma cooperativa de dentistas que vende planos de saúde dentários em Campinas (SP), sobre uma palestra de Dallagnol durante o congresso da instituição.

A palestra do procurador, intitulada “A luta contra a corrupção”, acontecerá no dia 30 de agosto. O público em geral tem que pagar R$150 pelo ingresso.

“O Moro orientou sobre o conteúdo da palestra?”, ironizou uma internauta no anúncio do evento postado na página da Uniodonto. “Vai falar sobre como usar laranjas para montar uma empresa de palestras falando sobre a corrupção alheia?”, escreveu outra usuária do Facebook em meio a uma avalanche de críticas.

Conselho Nacional do MP vai investigar palestras de Dallagnol 

De acordo com decisão de Orlando Rochadel Moreira, na tarde desta terça-feira (16), a Corregedoria Nacional do Ministério Público vai investigar as palestras dadas pelo procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol. A decisão baseia-se em uma representação do PT encaminhada ao Conselho Nacional do Ministério Público.

O despacho cita as mensagens trocadas entre os membros da força-tarefa da Lava Jato que “revelariam que os citados teriam se articulado para obter lucro mediante a realização de palestras pagas e obtidas com o uso de seus cargos públicos”. “Tais palestras teriam se dado em parceria com empresas privadas, com quem dividiram os valores”, diz o documento.

Novas mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil e analisadas em conjunto com a Folha revelam que o procurador da República, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, montou um plano de negócios de eventos e palestras para lucrar com a fama e contatos obtidos durante as investigações do caso de corrupção.

As crianças adoraram 

Em novos diálogos com o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, divulgados nesta terça-feira (16) pela coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, o procurador Deltan Dallagnol confidencia a Moro sobre negociação para dar palestra sobre combate à corrupção na Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), em julho de 2017.

“Eu pedi pra pagarem passagens pra mim e família e estadia no Beach Park. As crianças adoraram”, disse Dallagnol. “Além disso, eles pagaram um valor significativo, perto de uns 30k [R$ 30 mil]. Fica para você avaliar”, disse a Moro, sobre convite da Fiec para palestra do ex-juiz.

 

Ivan Longo
Ivan Longo
Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.