sábado, 19 set 2020
Publicidade

Em nova bajulação nas redes, Moro publica foto abraçado com Bolsonaro no 7 de Setembro

Já ficou piegas. Mas, mais uma vez, o ministro da Justiça, Sergio Moro, foi às redes bajular o presidente, Jair Bolsonaro, que já declara nos bastidores que abriu fogo contra o ex-juiz por considerá-lo um inimigo nas eleições de 2022.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Desta vez, a bajulação se deu com uma foto no desfile de 7 de Setembro, em Brasília, quando Moro foi usado por Bolsonaro para quebrar o protocolo e levá-lo junto ao público, para usufruir dos ainda bons índices de popularidade do ministro, revelados em pesquisa Datafolha nesta semana.

“Sete de setembro, dia da independência, dia da pátria, dia para lembrar as gerações anteriores que construíram esse país e a responsabilidade que recai sobre todos nós”, escreveu Moro sobre a foto, em que aparece abraçado a Bolsonaro.

Humilhado
Humilhado e relegado do posto de “superministro” para cumprir um papel coadjuvante na pretensão de conter a rejeição a Jair Bolsonaro, Sergio Moro não se cansa de bajular o chefe.  Após postar foto vestido de soldado no Twitter, Moro foi ao Instagram na noite de domingo (1º) e publicou uma imagem de um abraço em Bolsonaro, provocando seus fãs a comentarem.

O pieguismo do ministro foi ironizado inclusive pelo jornalista Glenn Greenwald, ao comentar a comemoração de Moro sobre a indicação de Augusto Aras por Bolsonaro à Procuradoria-Geral da República.

“Se Jair Bolsonaro amanhã denunciasse Moro e a família dele com palavras mais insultuosas possíveis, Moro publicaria um tweet elogiando e agradecendo Bolsonaro”, disse Glenn. “Alguma vez houve uma figura política que se revelou tão rapidamente sem espinha e sem dignidade?”, cutucou.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.