terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Fundação Liberdade de Imprensa dos EUA pede suspensão imediata de investigações contra Greenwald

O site da FPF (Freedom of the Press Foundation, ou “Fundação Liberdade de Imprensa”, com sede em San Francisco, nos Estados Unidos) publicou uma nota, ainda na noite desta terça-feira (2), exortando o governo brasileiro a suspender imediatamente as investigações contra o jornalista Glenn Greenwald e o site The Intercept Brasil.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Na nota, a FPF conta que Greenwald e o The Intercept Brasil vêm publicando uma série de matérias que expuseram o conluio ente o ministro da Justiça e então juiz da Lava Jato Sérgio Moro, e afirma que isso “levou a muitas ameaças específicas contra membros do The Intercept Brasil, contra Greenwald e sua família (…) que foram denunciadas por várias organizações internacionais de liberdade de imprensa, incluindo o Comitê para a Proteção de Jornalistas e Repórteres Sem Fronteiras”.

Em seguida, a nota diz que “a Polícia Federal brasileira solicitou formalmente uma investigação sobre as finanças de Greenwald, de acordo com uma revista de direita no Brasil que é frequentemente citada e usada como porta-voz por Moro e os mesmos promotores que estão sendo investigados pela The Intercept Brasil”.

O texto também lembra que “o mais perturbador deste caso é que a Polícia Federal (o equivalente brasileiro do FBI) está sob o comando de Moro, a pessoa sobre quem Greenwald e The Intercept Brasil estão reportando. Acredita-se que a investigação seja um pretexto que possa levar o governo brasileiro a julgar Greenwald e seus colegas jornalistas por suas publicações”.

Diante desse cenário, a nota acrescenta uma declaração do diretor executivo da FPF, Trevor Timm: “investigar criminalmente o jornalista Glenn Greenwald por revelar a corrupção dentro do governo de Bolsonaro é uma violação chocante dos seus direitos como repórter (…) não é apenas um ataque ultrajante à liberdade de imprensa, mas um abuso grosseiro de poder. Os jornalistas não devem se preocupar com assédio, ameaças de morte ou enfrentar investigações do governo por relatar a verdade sobre pessoas poderosas”.

Finalmente, ele diz que “a Freedom of the Press Foundation pede que o governo brasileiro suspenda imediatamente suas táticas de intimidação e se concentre em investigar aqueles que o merecem: os que são mostrados nas matérias do The Intercept Brasil”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.