sábado, 19 set 2020
Publicidade

Glenn Greenwald diz que Moro usa “táticas desesperadas de intimidação”: Não vou deixar o país

Alvo de investigação pela Polícia Federal, após a divulgação de reportagens com conversas que mostram que o atual ministro da Justiça, Sergio Moro, atuou em conluio com procuradores da Lava Jato, o jornalista Glenn Greenwald, disse nesta quarta-feira (3) que o ex-juiz utiliza “táticas desesperadas de intimidação”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Eu poderia deixar o Brasil a qualquer momento e fazer esse jornalismo e publicar esses documentos dos EUA ou da Europa. Mas eu não vou. Vou ficar. Por que? Porque conheço táticas desesperadas de intimidação, como as que Moro está usando, e sei que eles não têm nada”, tuitou Glenn.

O texto foi uma resposta a um tuíte do jornalista Ricardo Noblat, que publicou que Glenn “diz que tem marido e dois filhos adotados brasileiros; tem passaporte americano que lhe permite sair daqui na hora que quiser. Mas que não sairá, apesar de ameaçado”.

Audiência
Durante audiência na Câmara dos Deputados, Moro foi questionado diversas vezes se a Polícia Federal solicitou ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) um relatório sobre as atividades financeiras do jornalista.

Apesar da insistência dos parlamentares desde o início da sessão, o ministro não respondeu a questão. Ele afirmou que não participa das investigações e que, essa questão deve ser feita “ao órgão certo”.

A Fórum falou com a assessoria de comunicação do Departamento de Polícia Federal, que disse que se houver investigações, elas são sigilosas e não poderiam ser confirmadas.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.