quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Glenn provoca Diogo Mainardi e diz que não pode chamá-lo de “jornalista”

O jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept Brasil, usou as redes sociais para comentar a nova reportagem da Vaza Jato divulgada nesta segunda-feira (20) que mostra esquema entre o Antagonista e Deltan Dallagnol. No final de 2018, a força-tarefa atuou em conjunto com repórteres do site para evitar que Ivan Monteiro, ex-presidente da Petrobras, assumisse a chefia do Banco do Brasil.

“Alguém que ‘dá dicas’ aos promotores pode ser legitimamente chamado de muitas coisas. ‘Jornalista’ não é um deles”, publicou o editor do Intercept em seu Twitter ao compartilhar trecho da reportagem publicada nesta segunda. Na reportagem fica evidente a parceria entre a Lava Jato e os jornalistas Claudio Dantes, Diogo Mainardi e Mario Sabino, todos do Antagonista.

“O comentarista Diogo Mainardi, dono e editor do site, acatou pedido de Dallagnol e parou de publicar notícias sobre um escândalo de corrupção que envolvia a Mossack Fonseca, um escritório de advocacia suspeito de abrir empresas offshore no Panamá. Mainardi também deu dicas de investigação a Dallagnol, que seguiu as pistas do comentarista e em seguida informou-o – em tom lamentoso – de que o caso estava fora da alçada da operação”, diz o trecho da matéria repercutido por Glenn.

Mainardi ainda respondeu a publicação e chamou os jornalistas do The Intercept de “bandidagem”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.