Fórumcast #19
13 de agosto de 2019, 08h54

Joice Hasselmann defende prisão de Glenn Greenwald

“Nós temos aí um produto do crime nas mãos de alguém que se diz jornalista”, disse a deputada, em referência ao material divulgado pelo The Intercept e veículos parceiros

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Uma das maiores críticas à divulgação das conversas comprometedoras envolvendo o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores, principalmente Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato, a deputada Joice Hasselmann (PSL) defende a prisão de Glenn Greenwald, editor do site The Intercept.

Em entrevista a Guilherme Caetano, da Época, a deputada, que também é jornalista, fala sobre diversos assuntos e dá nota 9 para o governo Bolsonaro.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

“Eu não defendo a prisão de jornalista. Eu defendo a prisão de bandido. Quando qualquer cidadão que fere a legislação, as normas legais, por óbvio ele tem que se acertar com a Justiça. Em relação ao Glenn, precisamos saber o que é legal e o que não é legal daquilo que ele tem em mãos. Pelo que foi publicado até agora, temos a situação semelhante à de alguém que compra um carro roubado sabendo que é roubado. Então, nós temos aí um produto do crime nas mãos de alguém que se diz jornalista e esse produto do crime, que a gente nem sabe de fato o que é original, o que é montagem, está nas mãos e foi publicado pelo jornalista. Então, as autoridades têm de investigar pra saber o que de fato é jornalismo e o que é uma associação com um bando criminoso”, diz Joice, em um dos trechos da entrevista.

Veja também:  Frota pode ser expulso do PSL, de Bolsonaro, e ir para o DEM, de Maia

Questionada sobre qual nota daria para o governo Bolsonaro, a deputada disse: “Minha nota é 9, porque nós estamos ainda na fase de ajustes da equipe. Sempre há algo a melhorar. O presidente fez um grande feito, que foi quebrar essa engrenagem nefasta da esquerda que tomava conta do nosso país e que nos levou à bancarrota. Então, só por isso o nosso presidente já mereceria uma nota muito acima da média. Ele tem sido muito correto, honesto, tem cumprido as promessas de campanha dentro daquilo que ele consegue, dentro dos limites orçamentário, legal e político. O presidente está de parabéns”.

Joice também defendeu a indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada nos Estados Unidos. “O cargo de embaixador é de confiança do presidente da República. O presidente Jair Bolsonaro tem um grande carinho pelos Estados Unidos, por Israel. Isso é claro, notório e público. Ele quer indicar para a embaixada americana alguém de sua extrema confiança. E, nesse leque de pessoas que poderiam ser indicadas, não há ninguém neste momento, para o presidente, que represente tanta confiança quanto o seu filho. O cargo de embaixador é para que sejamos bem representados lá, e não vejo nenhum problema no filho do presidente representar o Brasil nos Estados Unidos”.

Veja também:  "Aonde estão os militares nacionalistas?", pergunta Lula

Expulsão de Frota

Em relação às brigas internas do PSL, Joice afirmou ser contra a expulsão de Alexandre Frota do partido. “Divergências, eventuais críticas e desavenças não significam a formação ali de um tribunal simplesmente para que você possa calar o outro que está divergindo. Se há questões partidárias a serem discutidas, acho que têm que ser discutidas internamente”.

Especificamente sobre Frota, ela disse: “Não vejo qual foi o crime partidário que o Frota cometeu para que seja expulso do PSL. Aliás, acabou virando uma mania de um grupo pequeno do PSL de São Paulo de querer expulsar qualquer um que diga uma vírgula que não esteja absolutamente alinhada com esse mesmo grupo. Ele (Frota) tem ajudado bastante, com o jeito dele, como o nosso presidente também tem o seu jeitão. Ele foi um leão na questão da Previdência e não é justo nem correto expulsarem o Alexandre”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum