terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Moro insinua relação de hackers com Intercept, festeja prisão e recebe críticas: “Vamos ver se acham Queiroz agora”

Chefe da Polícia Federal, que desencadeou a ação, o ex-juiz e ministro da Justiça está sendo duramente criticado no Twitter após festejar, nesta quarta-feira (24), a prisão de quatro supostos hackers que teriam invadido seu aparelho celular.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Parabenizo a Polícia Federal pela investigação do grupo de hackers, assim como o MPF e a Justiça Federal. Pessoas com antecedentes criminais, envolvidas em várias espécies de crimes. Elas, a fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime”, tuitou Moro, insinuando a relação dos suspeitos presos como “fonte” das reportagens divulgadas pelo site The Intercept e outros veículos da imprensa.

Em pouco tempo, a publicação recebeu várias críticas, especialmente em relação ao silêncio do ministro sobre o caso Fabrício Queiroz, que envolve o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que alçou Moro ao cargo de ministo.

“Vamos ver se acham o Queiroz agora”, tuitou um seguidor. “E o Queiroz, o sr. saberia dizer por onde anda?!”, comentou outro.

Outro motivo de crítica foi a escalada de Moro, que teria aceitado o cargo com a condição de que Bolsonaro o indicasse a uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Preocupante mesmo é saber que tínhamos um juiz PARCIAL, que vendeu sua alma para ter uma cadeira no STF”, tuitou seguidora.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.