Fórumcast, o podcast da Fórum
05 de julho de 2019, 15h42

Noblat revela que material da Vaza Jato conta com dois mil áudios

“É provável que mais conversas de Moro com procuradores sejam reveladas pela Folha neste fim de semana”, disse o jornalista

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O jornalista Ricardo Noblat, da Veja, apurou que o material da Vaza Jato recebido pelo The Intercept Brasil e dividido com a Folha de S.Paulo, Rádio Band e a própria Veja conta com dois mil áudios, que estão sendo decupados por esses veículos. Além disso, ele avisou, via Twitter, que outras revelações serão disponibilizadas para o público em breve.

“É provável que mais conversas de Moro com procuradores sejam reveladas pela Folha neste fim de semana”, escreveu o jornalista.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Noblat aproveitou para criticar boa parcela da imprensa tradicional. “Até quando o resto da mídia chamará de ‘supostos diálogos’ o que já se conhece sobre as mensagens de Moro e dos procuradores? Por que não procura o The Intercept para examinar o material e, se for o caso, publicá-lo como fizeram a Folha de São Paulo, a rádio BAND e a VEJA?”, questionou.

Chefe do MPF

A Veja publicou nesta sexta-feira (5) extensa reportagem sobre as conversas vazadas entre procuradores do MPF e o ex-juiz federal Sérgio Moro. Segundo a revista, através de análise de 649 551 mensagens, fica claro que Moro atuou como chefe do MPF, pedindo a inclusão de provas em processos, mandando acelerar ou retardar operações e fazendo pressão contra delações.

A publicação comprovou a veracidade de mensagens vazadas por fonte anônima ao The Intercept e apontou que o caso é ainda mais grave do que havia sido publicado até o momento. Segundo a matéria, “Moro cometeu, sim, irregularidades” e “comportou-se como chefe do Ministério Público Federal, posição incompatível com a neutralidade exigida de um magistrado”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum