Randolfe Rodrigues e Rede negam ter sido usados por Dallagnol contra Gilmar Mendes

Acusação veio à tona por causa da divulgação de conversas privadas de integrantes da força-tarefa da Lava Jato. Em nota, senador e partido negam articulação com Deltan e dizem que agiram 'por convicção'

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e a Rede Sustentabilidade, em nota conjunta, negaram que o partido tenha sido usado pelo procurador Deltan Dallagnol para propor no STF uma ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) contra o ministro Gilmar Mendes. Acusação veio à tona por conta da divulgação de conversas privadas de integrantes da força-tarefa da Lava Jato.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

A apresentação da ADPF seria uma tentativa de impedir que Gilmar soltasse presos em processos que ele não fosse o juiz da causa. As conversas entre Deltan e os demais integrantes da força-tarefa da Lava Jato datam de 9 de outubro de 2018 e, dois dias depois, a Rede protocolou a ação.

Em nota conjunta sobre o caso, Rodrigues e a Rede colocam que “a ação citada foi ajuizada após o Ministro Gilmar Mendes ter concedido habeas corpus de ofício a Beto Richa e outros ‘ilustres’ investigados, burlando as regras de sorteio de relatoria do STF e se convertendo numa espécie de ‘Liberador-Geral da República'”. Ainda, o partido diz que repudia a decisão, “por convicção de que ela reflete uma postura de leniência com corruptos poderosos e não um compromisso autêntico com o devido processo legal”.

As mensagens divulgadas, no entanto, mostram Deltan comentando com os demais procuradores que articulou com Rodrigues a proposta da ADPF. “Randolfe: super topou. Ia passar pra Daniel, assessor jurídico, já ir minutando. Falará hoje com 2 porta-vozes da Rede para encaminhamento, que não depende só dele”, escreveu no mesmo grupo dos procuradores no Telegram, os Filhos de Januário 3.

A manobra teria como objetivo driblar as limitações do cargo de procurador. Deltan e seus colegas de Lava Jato só podem atuar em causas na primeira instância da Justiça Federal. No âmbito do Ministério Público Federal (MPF), a atribuição para atuar junto ao STF é exclusivamente da PGR (Procuradoria-Geral da República), comandada por Raquel Dodge.

Além de Dodge, apenas alguns grupos têm abertura para propor ADPFs no Supremo: o presidente da República, as mesas diretoras da Câmara e do Senado, as assembleias legislativas, os governadores, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), confederações sindicais e de classe e partidos políticos com representação no Congresso, caso da Rede Sustentabilidade.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR