Vaza Jato: “Acordo com Léo Pinheiro não pode parecer um prêmio pela condenação do Lula”, diz Dallagnol

Para o procurador, existia o risco de um acordo com Pinheiro, com redução de pena e outros benefícios em troca de sua cooperação, ser interpretado como concessão indevida

Os novos vazamentos, publicados pela Folha de S.Paulo, neste domingo (30), comprometem ainda mais o procurador Deltan Dallagnol. O material revela que ele tentou manter as aparências, depois que o empresário Léo Pinheiro, empreiteiro da OAS, alterou sua versão pelo menos duas vezes para entregar um depoimento contra o ex-presidente Lula.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Para Dallagnol, existia o risco de um acordo com Pinheiro, com redução de pena e outros benefícios em troca de sua cooperação, ser interpretado como concessão indevida.

“Caros, acordo do OAS, é um ponto pensar no timing do acordo com o Léo Pinheiro. Não pode parecer um prêmio pela condenação do Lula”, disse em uma das mensagens.

Veja trecho das conversas na Folha de S.Paulo

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.