Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de julho de 2019, 17h36

Vaza Jato: em áudio inédito Deltan comemora proibição de entrevista a Lula

Essa é a primeira mensagem de voz divulgada pelo site The Intercept. Na conversa, o procurador pede silêncio de colegas sobre liminar do STF

Foto: Reprodução/MPF

Um áudio mostra o coordenador da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, comunicando outros procuradores da força-tarefa sobre uma liminar do ministro Luiz Fux, que derrubou uma decisão de Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que liberava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para conceder entrevista. Na mensagem de voz, Dallagnol pede que os integrantes da operação não divulguem a decisão do magistrado para que não haja tempo da defesa do petista entrar com recurso.

Essa é a primeira mensagem de voz divulgada pelo site The Intercept. Na conversa, o procurador pede silêncio de colegas sobre liminar do STF.

“Não vamos alardear isso aí, para evitar a divulgação enquanto for possível”, orientou o coordenador da Lava Jato. E seguiu: “Porque quanto antes divulgar isso, vai ter recurso do outro lado, ou vai para plenário. O pessoal pediu para não comentar isso e evitar recurso de quem tem uma posição contrária a nossa”, disse. “Mas a notícia é boa, para começar bem o final de semana.”

O jornalista e editor do The Intercept, Glenn Greenwald, comentou sobre o caso em seu Twitter. “Primeiro áudio publicado, de Daltan Dallagnol: ouça como ele comemorou secretamente a decisão do Fux revogando autorização a @folha entrevistar Lula 12 dias antes da eleição pq, como já reportamos, eles queriam impedir vitória de Haddad”.

“Além das motivações políticas impróprias que sempre negou publicamente, observe que Deltan – além da alegria que Lula ficaria em silêncio – a) tinha conhecimento secreto e prévio da decisão de Fux e b) especificamente queria ocultá-la para impedir que a Folha pudesse recorrer”, completou o jornalista.

Na manhã do dia 28 de setembro de 2018, a imprensa noticiou que o ministro do STF Ricardo Lewandowski autorizara Lula a conceder uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

Em um grupo no Telegram, os procuradores imediatamente se movimentaram, debatendo estratégias para evitar que Lula pudesse falar. Para a procuradora Laura Tessler, o direito do ex-presidente era uma “piada” e “revoltante”, o que ela classificou nos chats como “um verdadeiro circo”. Uma outra procuradora, Isabel Groba, respondeu: “Mafiosos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”

Deltan era esperado nesta terça-feira (9) na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Diante da recusa parlamentares articulam novo pedido de informações ao procurador.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum