Fórumcast #19
12 de agosto de 2019, 15h08

Vaza Jato: Dallagnol e Moro foram as estrelas em eventos de ONGs usadas pelo procurador

Manobrada por Dallagnol para promover abaixo-assinado contra Lula, ONG Observatório Social possuía uma forte relação com o procurador

Foto: Reprodução

A primeira edição do “Congresso Pacto pelo Brasil”, do Observatório Social (OS), ONG criada para levantar a bandeira das 10 Medidas contra a Corrupção, ocorrida em 2017, contou com a presença do ex-juiz Sérgio Moro e do procurador Deltan Dallagnol como grandes estrelas do evento. O Observatório foi usado “nas sombras” por Dallagnol para fazer pressão pela prisão de Lula, conforme mostrou reportagem do Vaza Jato desta segunda-feira (12).

O Observatório Social foi criado em 2010 “em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos”, mas, segundo as conversas vazadas pelo The Intercept Brasil, foi “manobrada” por Dallagnol para promover um abaixo-assinado ao qual ele não poderia aparecer, segundo o próprio. “Um abaixo assinado da população, mas isso tb nao pode sair de nós… o Observatório vai fazer. Mas não comenta com ng, mesmo depois. Tenho que ficar na sombra e aderir lá pelo segundo dia. No primeiro, ia pedir pra Vc divulgar nos grupos. Daí o pessoal automaticamente vai postar etc”, disse o  coordenador da Lava Jato à procuradora Thaméa Danelon em março de 2018.

Veja também:  Câmara aprova texto-base de projeto sobre abuso de autoridade

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Cerca de um ano antes, em maio de 2017, Deltan Dallagnol e Sérgio Moro foram os convidados principais do primeiro “Congresso Pacto pelo Brasil”, realizado pelo Observatório Social. Segundo o site do OS, Dallagnol abriu o primeiro painel revelando “detalhes da investigação que lidera, abordando o tema a partir dos exemplos negativos da Petrobras e da Odebrecht”, enquanto Moro deu uma “palestra magna” abordando a Lava Jato e “a relevância desse trabalho para o futuro do Brasil”.

“Nós estamos acostumados a nos ver como vítimas do passado, ou vítimas de representantes que não nos representam. Precisamos abandonar a posição de vítimas e nos tornar senhores do nosso destino”, teria dito Dallagnol durante o congresso.

Ao verificar a prestação de contas de maio de 2017 fornecida pelo site, aparecem gastos de R$ 81,5 mil gastos com “CONGRESSOS/CONVENÇÕES/CURSOS E EVENTOS” nos meses de abril e maio, sem detalhamento da destinação dos recursos. A maior parte desse valor, certamente foi para o “Pacto pelo Brasil”.

Veja também:  Moro indica Deltan Dallagnol para PGR, mas Bolsonaro rejeita

Longa data

A relação do OS com o coordenador da Lava Jato não se limita apenas a esses dois episódios. Em agosto de 2016, o site da ONG compartilhou uma entrevista de Dallagnol ao Program do Jô, da TV Globo, e, em outubro de 2016, o procurador foi convidado para debate promovido pela ONG na Câmara dos Deputados ao lado de Sérgio Moro, da hoje deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) e do deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS).


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum