quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Vaza Jato: Reinaldo Azevedo diz que Lava Jato pegou dados “clandestinamente” para “ferrar Lula”

O jornalista Reinaldo Azevedo, da BandNews FM, comentou nesta segunda-feira (10) sobre a nova reportagem da Vaza Jato publicada pelo The Intercept Brasil sobre investigação sigilosa contra o ex-presidente Lula que os procuradores da Lava Jato de Curitiba tiveram acesso sem autorização judicial.

“A Lava Jato, que hoje se nega a dividir informações com a Procuradoria-Geral da República, fez o que? Pegou dados informalmente, clandestinamente, sorrateiramente, da Procuradoria do Distrito Federal e acabaram usando em sua própria investigação. Tiveram acesso a uma investigação informal sem passar pelos meios legais com o objetivo definido de consolidar o caso do Lula como um caso de Curitiba, e de ter um elemento a mais para ferrar o Lula”, declarou o jornalista durante o program O É da Coisa.

Segundo Azevedo, a reportagem do The Intercept “demonstra que a Lava Jato, que tem um arsenal envolvendo 38 mil pessoas físicas e jurídicas, faz com esse arsenal o que bem entende”. “Dá o uso que lhe der na telha”, reforçou.

O apresentador ainda comentou sobre a disputa envolvendo a PGR e a Lava Jato sobre o compartilhamento desses dados. “É uma disputa entre o Estado de Direito e o Estado Policial. Se esses dados da Lava Jato forem comungados com a Procuradoria – e o Ministério Público é um só – nenhum procurador vai perder prerrogativas. Essa matéria do Intercept é fundamental para mostrar o que a Lava Jato quer: ela não quer prestar contas a ninguém”, avaliou.

“Eles querem independência e tem projeto de poder. Projeto de poder que parte já se realizou com a chegada de Sérgio Moro ao Ministério da Justiça. Depois se desentenderam com Bolsonaro e saiu e agora fingem independência ao Bolsonaro”, disse ainda Azevedo.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.