Vereadora agredida em Recife denuncia machismo de advogado de PMs: “Ridicularizou meu vestido”

Rafael Nunes culpou as roupas de Liana Lins (PT) pela violência que a vereadora sofreu no ato

A vereadora Liana Cirne Lins (PT), de Recife, afirmou nas redes sociais, nesta terça-feira (8), que acionou a Comissão da Mulher Advogada da OAB de Pernambuco por conta de um comentário machista feito pelo advogado Rafael Nunes, que defende os policiais militares envolvidos na agressão à vereadora durante manifestação na capital pernambucana.

Liana foi atingida por um jato de spray de pimenta no rosto enquanto questionava a atuação da Polícia Militar durante o protesto contra o governo de Jair Bolsonaro. A ação violenta da PM também provocou perda parcial de visão em dois homens.

Para o advogado dos oficiais, no entanto, “a PM agiu de forma brilhante e necessária”. Ele então culpou culpou as roupas de Liana Lins pela violência que a vereadora sofreu no ato. “Uma mulher que sai de casa com um salto de 15 centímetros, com roupa de gala para uma manifestação e com fotógrafo particular, ela saiu para querer aparecer”, declarou. O comentário foi feito antes dos depoimentos dos PMs na Delegacia do Bairro do Recife, nesta terça-feira (8).

A vereadora afirmou nas redes sociais que, naquele dia, estava em plantão jurídico e compareceu ao local como advogada. “O advogado dos policiais ridicularizou meu vestido, meu salto alto e meus cabelos. Não é possível tolerar esse tipo de machismo contra nenhuma advogada”, escreveu no Twitter.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.