Vídeo: Novo ministro da Educação relacionava “sexo sem limites” com o que é “ensinado nas universidades”

Depois de Abraham Weintraub afirmar que universidades possuíam plantações de maconha, o novo titular do MEC acredita em uma "pressão" exercidas pelas instituições sobre a prática sexual

O novo ministro da Educação, pastor Milton Ribeiro, tem uma coletânea de vídeos na internet no canal Meditando na Sã Doutrina. Em um desses vídeos, intitulado “uma sociedade deteriorada”, Ribeiro fala sobre sexualidade e critica universidades.

“Depois daquilo que chamam de revolução sexual dos anos 60, com a chegada da pílula e de uma liberdade maior nessa área sexual, o mundo perdeu a referencia do que é certo e do que é errado em termos de conduta sexual”, diz o novo ministro.

Segundo o pastor, “para contribuir para uma prática sexual sem limites do sexo, veio a questão filosófica do existencialismo em que é o momento o que importa. Não importa se é A, B, se é homem, se é mulher, se é esse, se é aquele, se é velho ou se é novo. Não interessa. O que interessa é o momento”, afirmou.

Ribeiro afirma que estão “ensinando para os nossos filhos na universidade” que “se o sexo for feito com amor, não tem problema, tudo pode”, relacionando o sistema de ensino com o dito “sexo sem limites”. “Isso é mais do que veladamente estabelecido, é um valor da sociedade contemporânea. Nossos filhos estão sofrendo esse tipo de pressão”, diz.

O vídeo foi publicado em novembro de 2018. Em maio de 2019, ele foi nomeado para a Comissão de Ética Pública por Bolsonaro. Em junho, ele disse que iria “engrandecer o nome de Deus” no conselho.

ASSISTA:

https://www.youtube.com/watch?v=bsCmbxo2_q0
Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR