terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Vídeo: Padre passa sermão e diz que quem votou em Bolsonaro tem que se confessar por eleger bandido

Edson Adélio Tagliaferro, padre da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, em Artur Nogueira, no interior de São Paulo, passou um sermão e disse aos fiéis da cidade que votaram em Jair Bolsonaro que eles deveriam se confessar.

“Vocês querem que eu fale aquilo que todo mundo fala, que não deixam ele trabalhar? Não! Bolsonaro não presta. Bolsonaro não vale nada. E quem votou nele devia se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometeu, porque elegeu um bandido para presidente”, disse o pároco de Artur Nogueira, em sermão transmitido online na última quinta-feira (2).

Na homilia, Adélio Tagliaferro mostrou não ser isento na política, seguindo o discurso da maioria dos padres.

“Muitas pessoas dizem: padre, cuidado com o que você fala na homilia porque tem gente que não gosta. Ué, o que a gente tem que falar na homilia, senão aquilo que Deus nos pede para falar. Se a gente tá vendo que o governo não presta, o padre não pode falar que o governo não presta porque o povo não quer ouvir isso?”, indagou.

O padre ainda lembrou que em meio às 60 mil mortes provocadas pela pandemia do coronavírus, “nós ainda não temos ministro da Saúde”. Procurado pelo jornal O Nogueirense, Tagliaferro disse que o vídeo não passa o contexto do sermão.

“Não sei porque estão passando isso, é ainda cortado em um trecho específico. Se pegarmos as leituras temos o contexto da fala. Sei lá o que estão querendo com isso”, disse.

Cidade típica do interior paulista, Artur Nogueira contava com 34.865 eleitores no pleito de 2018, sendo que 18.341 – 74% dos votos válidos – votaram em Bolsonaro. Fernando Haddad obteve 6.342 votos – 25% dos válidos.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.