Vídeo: Petroleiros enfrentam “decisão inconstitucional” de Ives Gandra e mantêm greve

Orientação é que os petroleiros mantenham a greve e sigam as recomendações dos sindicatos em relação às tentativas de intimidação e assédio dos gestores da direção da Petrobras

Em vídeo divulgado na noite desta segunda-feira (17) pela Comissão de Negociação da Greve, que ocupa há quase 20 dias uma sala do edifício sede da Petrobras no Rio de Janeiro, os petroleiros consideram a decisão do ministro Ives Gandra Martins, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), inconstitucional e afirmam que a greve, que já atinge 21 mil trabalhadores de 121 unidades da Petrobras, será mantida.

Deyvid Bacelar, diretor da Federação Única dos Petroleiros (FUP), disse que não há um comunicado oficial da decisão do ministro, que estabelece multa diária de até R$ 500 mil e ainda permite a demissão de grevistas. No entanto, advogados dos petroleiros já discutem uma resposta à decisão monocrática, que segundo a FUP, é inconstitucional.

“Cumprindo o papel que lhe cabe, de defender o patronato, Ives Gandra julga nossa greve abusiva e ilegal, divergindo da Constituição Federal Brasileira de uma forma monocrática”, diz Bacelar. “Nós entendemos que essa decisão é inconstitucional e nossos advogados de todo o Brasil estarão vendo uma forma de questionar essa decisão monocrática do ministro Ives Gandra”, complementou.

A orientação do comando de greve é que os petroleiros mantenham a greve e sigam as recomendações dos sindicatos em relação às tentativas de intimidação e assédio dos gestores da direção da Petrobras. “A greve é um direito garantido a todos os brasileiros pela Constituição de 1988, dentre eles os petroleiros”, diz nota distribuída pela FUP.

Assista ao vídeo

https://www.facebook.com/forumrevista/videos/191698295239538
Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.