Vídeo: PF prende mais dois ativistas por cartaz #BolsonaroGenocida

"Nós vamos fazer mais 300 cartazes", protestou o deputado Paulo Pimenta (PT-RS); manifestantes presos por faixa já foram soltos

A Polícia Federal de Brasília prendeu, na tarde desta quinta-feira (18), mais dois ativistas que estavam junto aos deputados federais do PT que se manifestaram contra a detenção dos cinco militantes com base na Lei de Segurança Nacional (LSN) após estenderem uma faixa contra o presidente Jair Bolsonaro com a palavra “genocida” escrita.

Vídeo divulgado pela assessoria do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) mostra o parlamentar discutindo com um agente da PF sobre a medida adotada contra os ativistas que carregavam os cartazes #BolsonaroGenocida.

A alegação é de que não poderiam carregar os materiais dentro da PF.

“O que vai acontecer é que vocês vão ter que prender todo mundo, nós vamos fazer mais 300 cartazes”, disse o deputado.

Ainda não há informações sobre a identidade dos detidos.

Os cinco manifestantes presos pela manhã por conta da faixa estendida na Praça dos Três Poderes chegaram a ser liberados, segundo a deputada federal Natália Bonavides (PT-RN). No entanto, a PF decidiu manter Rodrigo Pilha preso por uma intimação antiga.

Assista vídeo:

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina