Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
21 de março de 2019, 15h48

VÍDEO: Polícia Federal filmou e vazou prisão de Moreira Franco

Ex-ministro de Minas e Energia foi preso nas proximidades do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, na mesma operação da Lava Jato que prendeu o ex-presidente Michel Temer; ambos fariam parte de uma organização criminosa que teria atuado com propina e lavagem de dinheiro na construção da usina nuclear de Angra 3

Reprodução

Agentes da Polícia Federal registraram em vídeo, na manhã desta quinta-feira (21), o momento da prisão do ex-ministro de Minas e Energia, Wellington Moreira Franco, e vazaram as imagens nas redes sociais.

No vídeo, é possível ouvir agentes pedindo para pessoas próximas não filmarem o ex-ministro, que é retirado do carro onde estava e conduzido para um carro da PF. Enquanto isso, no entanto, um policial filmava toda a ação, informando que aquele era um filme “interno”. As imagens foram gravadas nas proximidades do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Moreira Franco foi preso preventivamente a mando do juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato do Rio de Janeiro, através da operação Radioatividade. Além do ex-ministro, foram presos o ex-presidente Michel Temer e João Baptista Lima Filho (Coronel Lima), amigo de Temer e dono da Argeplan. Ao todo, foram 10 mandatos de prisão.

Temer, Franco e coronel Lima, de acordo com o Ministério Público Federal (MPF), fariam parte de uma organização criminosa – liderada pelo ex-presidente – que atuou na construção da usina nuclear de Angra 3, praticando crimes de cartel, corrupção ativa e passiva, lavagem de capitais e fraudes à licitação.

“Após celebração de acordo de colaboração premiada com um dos envolvidos e o aprofundamento das investigações, foi identificado sofisticado esquema criminoso para pagamento de propina na contratação das empresas Argeplan, AF Consult Ltd e Engevix para a execução do contrato de projeto de engenharia eletromecânico 01, da usina nuclear de Angra 3”, afirma o MPF.

Os presos são acusados de crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro.

Em nota, a defesa de Moreira Franco protestou contra a prisão preventiva. “Afinal, ele encontra-se em lugar sabido, manifestou estar à disposição nas investigações em curso, prestou depoimentos e se defendeu por escrito quando necessário. Causa estranheza o decreto de prisão vir de juiz de direito cuja competência não se encontra ainda firmada, em procedimento desconhecido até aqui”.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum