Vídeo: TSE desmente Bolsonaro e reafirma segurança do sistema eleitoral

Tribunal Superior Eleitoral posta mensagem e esclarece que o processo atual permite que os votos também sejam impressos

No dia em que Jair Bolsonaro voltou a ameaçar as eleições e repetir a história de fraude eleitoral nas urnas eletrônicas e o país registrou atos fracassados em favor do voto impresso, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) postou um vídeo para reafirmar a segurança do sistema.

A publicação diz: “Você sabia que os votos já são impressos? É isso mesmo: qualquer eleitor pode fazer a contagem de votos por conta própria. Isso é possível com o BU, o famoso boletim de urna. Faça sua própria auditoria! Compare os BUs que você escaneou com os publicados no site do TSE”.

Junto ao texto, um vídeo, no qual o locutor explica: “Essa história que votação eletrônica não pode ser auditada é mentira. Assim que a urna eletrônica é encerrada, ela emite o boletim de urna, que é como se fosse o extrato do aparelho. Esse boletim de urna é colado na porta da seção eleitoral. Então, se você quiser conferir o resultado é só checar se o que está escrito nesse extrato, no boletim de urna, que está colado na porta da seção eleitoral, é o mesmo resultado nos sites da Justiça Eleitoral”.

Ataques

O tribunal, que tem na presidência o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), desenvolve um intenso trabalho de esclarecimento sobre as urnas eletrônicas por causa dos ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral.

Na live da última quinta-feira (29), o presidente divulgou inúmeras informações falsas a respeito das urnas eletrônicas.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR